Universidade entrega capela cristã para controle de estudantes muçulmanos nos EUA

Seguindo ordens da administração universitária, todos os bancos da igreja foram retirados de dentro da Capela Memorial Harvey D. Graça. Tapetes de oração muçulmanos e algumas cadeiras portáteis fazem parte do novo formato.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Sexta-feira, 9 Outubro de 2015 as 5:16

Tapetes de oração muçulmanos e algumas cadeiras portáteis fazem parte do novo formato. (Foto: Kansas)
Tapetes de oração muçulmanos e algumas cadeiras portáteis fazem parte do novo formato. (Foto: Kansas)

Uma universidade do estado norte-americano do Kansas entregou o controle de sua capela cristã para um grupo minoritário de estudantes muçulmanos.

Os muçulmanos ganharam controle da área de oração com a ajuda dos administradores da Universidade de Wichita que, em maio, já haviam decidido tornar a capela da universidade um local de "fé neutra" para acomodar os estudantes muçulmanos.

Seguindo ordens da administração universitária, todos os bancos da igreja foram retirados de dentro da Capela Memorial Harvey D. Grace. Tapetes de oração muçulmanos e algumas cadeiras portáteis fazem parte do novo formato.

Em comunicado, o presidente da universidade, John Bardo, disse que as mudanças estavam em conformidade com o desejo da benfeitora da capela, Harvey D. Graça, que em sua última vontade escreveu que "esta capela estará aberta a todos os credos e pessoas de todas as raças."

Guiado por isso, Bardo decidiu converter a capela em uma instalação de "boas-vindas a todos os grupos religiosos no campus."

No entanto, as mudanças resultaram em uma "limpeza cristã", segundo a Fox News. Qualquer coisa relacionada à decoração de uma igreja cristã foi removida.

De 15 mil estudantes predominantemente cristãos da universidade, apenas mil são muçulmanos. Os grêmios estudantis e doadores universitários protestaram contra a remoção dos bancos e do altar. Por outro lado, os muçulmanos estão chamando a indignação cristã de "islamofobia".

Diante da pressão, Bardo convocou um comitê para estudar possíveis mudanças a fim de atender algumas preocupações dos estudantes cristãos.

veja também