Veja 4 evidências científicas que indicam a existência de Deus

Quanto mais os cientistas estudam o universo, mais perto eles parecem estar de Deus. Confira as principais evidências que indicam a existência de um ser superior sobre o comando do universo.

fonte: Guiame, com informações de Hype Science

Atualizado: Segunda-feira, 8 Agosto de 2016 as 11:07

Evidências indicam a existência de um ser superior sobre o comando do universo. (Foto: Reprodução)
Evidências indicam a existência de um ser superior sobre o comando do universo. (Foto: Reprodução)

Quanto mais os cientistas estudam o universo, mais perto eles parecem estar de Deus. O cientista físico Michio Kaku, um teórico de renome mundial que ajudou na construção da Teoria de Cordas, chegou à conclusão de que o universo não foi formado sozinho.

"Para mim é claro que nós existimos em um planeta que é regido por regras que foram criadas, moldadas por uma inteligência universal e não por acaso", afirmou Kaku em um vídeo produzido em junho pela Big Think. "A solução final pode ser que Deus é um matemático”.

O site Hype Science traduziu um artigo do blog científico Listverse, relatando as principais evidências que indicam a existência de um ser superior sobre o comando do universo. Confira quatro delas:

O universo não deveria existir

Após o “Big Bang”, estudos apontam que o universo não deveria ter sobrevivido mais do que um segundo. A Grande Expansão deveria ter produzido quantidades iguais de matéria e antimatéria, cancelando-se mutuamente. Em vez disso, sem que a ciência consiga explicar, um pouco mais de matéria foi produzida, criando todo o universo observável.

Outra teoria afirma que o universo está no campo de Higgs, onde um grande campo de energia impede que o espaço caia numa espécie de “vale” — um campo mais profundo, onde não poderia existir.

Portanto, isso significa que uma imediata expansão do universo após o Big Bang deveria ter movido o espaço para o vale. Isso o teria destruído antes mesmo que ele tivesse um segundo de idade.

A impossibilidade da vida na Terra também é absurdamente alta. As galáxias não deveriam existir sem a mistura exata de matéria escura e energia escura, e ainda assim existem.

Além disso, a Terra teria que ter a distância exata do sol que tem para abrigar vida. Se fosse um planeta do tamanho de Júpiter, a Terra atrairia mais asteroides e cometas, ou teria uma superfície muito violenta para sustentar a vida. Isso prova que a vida não superou “sozinha” todas estas probabilidades.

DNA: o alfabeto de Deus

Os seres humanos são constituídos por cerca de 22 mil genes, o que representa 3% do genoma humano. Os outros 97% são “sobras de DNA”, que poderiam conter uma mensagem codificada — um sinal de que a vida foi criada por um ser superior.

Em 2013, dois pesquisadores do Cazaquistão alegaram ter encontrado a sequência ordenada de uma linguagem simbólica nas sobras de DNA humanas, que não teria acontecido de forma natural.

Alternativamente, o geneticista Francis Collins argumentou em seu livro “A Linguagem de Deus” que o DNA seria o “alfabeto de Deus”, o que faria de nós um livro da vida.

A Prova Ontológica de Godel

Na década de 1940, o físico Kurt Godel tentou provar a existência de Deus baseada no seguinte argumento do santo Anselmo de Canterbury:

“Há um grande ser chamado de Deus, e nada maior que Deus pode ser imaginado;
Deus existe como uma ideia na mente;
Com todas as outras coisas sendo iguais, um ser que existe tanto na mente quanto na realidade é melhor do que um ser que só existe na mente;
Portanto, se Deus só existe na mente, então é possível que podemos imaginar um ser mais poderoso do que Deus;
No entanto, isso contradiz a argumentação número 1, porque nada maior do que Deus pode ser imaginado;
Portanto, Deus existe.”

Usando a lógica modal, Godel argumentou que um ser todo-poderoso existe em pelo menos um universo paralelo. Dentro de um número infinito de universos, com um número infinito de possibilidades, um universo apresenta um ser onipotente. Portanto, Deus existe.

Em 2013, dois matemáticos realizaram as equações de Godel em um MacBook e descobriram que elas estavam corretas. O teorema não prova a existência de Deus, mas que um ser todo-poderoso poderia existir.

A semente da vida

Segundo a teoria da panspermia, desenvolvida por Francis Crick, a vida se originou em outro lugar e foi enviada à Terra por um ser superior. Uma teoria anterior da panspermia sugeria que a vida chegou aqui em um asteroide ou um cometa.

Em julho de 2013, o astrobiologista Milton Wainwright afirmou que encontrou uma verdadeira “semente da vida”. Depois de lançar um balão meteorológico sobre a Inglaterra, o cientista capturou uma bola metálica da largura de um fio de cabelo que apresentava um líquido biológico pegajoso em sua concha de titânio e vanádio.

veja também