Helena Tannure: “Homem não é para pegar todas, é para escolher uma e ser leal até o fim"

A pastora da Igreja Batista da Lagoinha ministrou sobre relacionamento familiar e comentou que o homem deve cumprir seu papel, ajudando na criação dos filhos.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 9 Dezembro de 2016 as 1:33

A pastora da Igreja Batista da Lagoinha ressalta que o homem também gosta de receber elogios. (Foto: Lagoinha).
A pastora da Igreja Batista da Lagoinha ressalta que o homem também gosta de receber elogios. (Foto: Lagoinha).

Dizem que quando os noivos se casam, a relação fica diferente. A pastora Helena Tannure, que costuma pregar sobre relacionamento familiar, abordou o tema mais uma vez. Ela afirma que o homem deve auxiliar sua esposa na criação dos filhos. Em pregação do culto “Femininas” (uma brincadeira com a expressão “Fé, meninas”), a pastora da Igreja Batista da Lagoinha ressalta que o homem também gosta de receber elogios.

“Se para a mulher é importante receber elogio, para os homens também. Eles gostam de se sentir reconhecidos”, disse.

Helena relembra um episódio em sua casa onde ela estava cuidando de seus quatro filhos: Sofia, Clara, Miguel e Artur. “Teve um dia lá em casa que eu estava querendo matar os quatro meninos. Eles eram pequenos e a coisa estava feia. A gente morava num apartamentinho aqui na Floresta (bairro de Belo Horizonte), alugado e não tinha área de lazer e esses meninos estavam pegando fogo. Eu estava a fim de jogar um pela janela, graças a Deus que tinha grade”, brinca.

“Porque a gente que é mãe e principalmente a mulher que escolheu priorizar a família, trabalhar menos para passar mais tempo dentro de casa, é um tempo muito difícil. É um tempo de exaustão, é trabalho braçal. E é um trabalho duro, porque você sabe que vai vir o outro e vai desfazer. Você faz a comida do almoço sabendo que vai ter que fazer a janta”, contou.

Ela continua: “[Neste dia] eu estava desesperada. Eu estava exausta. Ai uma chave entrou na fechadura. Alguem gritou: ‘Papai!’. E eu: ‘Graças a Deus’. Ai entrou o João (esposo de Helena) e os quatro foram pra ele.

“E eu com uma cara de exausta. O João levantou, me puxou para perto dele e me deu um beijo. Ai o Artur já saiu correndo e foi para o sofá, no lugar de encosto. Ai o João: 'Artur'. Ele só fez isso com o dedo e o Artur sentou e foi escorregando”, relembrou. “Eu não resisti e falei: 'Meu bem, bendito seja Deus pela sua vida. Quando você chega em casa a autoridade entra pela porta”, disse.

Homens que são homens

Helena louva a Deus pelos homens que cumprem seu papel de pai e bom marido. “Bendito seja Deus pelos homens. Bendito seja Deus pelos pais. Que não se furtam a ser pais. Homens que são homens no que mais de amplo significa ser isso. Homem não é pegar todas. Homem é escolher uma e ser leal a essa uma até o final”, alertou.

“Homem não é aquele que pensa que cuidar de filho é responsabilidade de mulher. Homem é aquele que é pai. Ele participa, ele põe a mão na massa. Ele também troca fralda, ele também ajuda”, ressaltou.

Confira o vídeo:

veja também