Evangelista comenta abuso sexual que sofreu na infância: "Pela fé, eu perdoei"

O pastor e escritor Josh McDowell contou que foi estuprado por um homem, dos seus 6 aos 13 anos de idade. Mas a Bíblia o ajudou a superar estes traumas e a perdoar seu abusador.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Sexta-feira, 28 Abril de 2017 as 3:32

Pastor e escritor Josh McDowell. (Imagem: CBN News)
Pastor e escritor Josh McDowell. (Imagem: CBN News)

O evangelista Josh McDowell vem produzindo materiais de estudos para os cristãos com a verdade bíblica há mais de 50 anos. Mais de 25 milhões de pessoas já escutaram suas pregações, em mais de 27 mil palestras, em 125 países. Desde 1960, o pastor e escritor de 73 anos já lançou e participou da produção de mais de 147 livros.

Porém em uma entrevista com a CBN News, McDowell falou mais sobre um assunto que talvez muitas pessoas ainda não soubessem: ele foi abusado sexualmente quando criança.

Em seu depoimento, o renomado escritor cristão contou que sua vida foi radicalmente transformada pela Palavra de Deus e foi isso que o ajudou a superar os abussos que sofreu durante sete anos de sua vida.

"Dos seis aos 13 anos de idade, durante sete anos, a cada semana fui homossexualmente estuprado", disse McDowell. "Isso quase destruiu tudo na minha vida".

O evangelista também relatou estes abusos em sua autobiografia, "Undaunted", lançada em 2011.

Segundo McDowell, ele foi abusado por um homem que conhecia sua família e frequentava sua casa, por motivos de trabalho.

"Wayne começou a me molestar algumas semanas depois que ele começou a trabalhar para a minha família. A primeira vez que aconteceu eu tinha seis anos de idade e eu não tinha ideia do que estava acontecendo. Eu me lembro dos sentimentos de confusãos, que misturavam vergonha, então emoção e prazer, e mais tarde uma raiva gigantesca e um profundo sentimento de culpa", relatou o pastor. "O abuso de Wayne e a manipulação emocional continuariam durante os próximos sete anos".

McDowell compartilhou que depois de se tornar cristão, conseguiu perdoar o homem que o abusou durante sua infância, mas confessou que isso não foi fácil.

"Uma vez que eu me tornei cristão, Deus me deu o entendimento e pela fé eu perdoei aquele homem. Eu queria que ele queimasse no inferno, mas eu o perdoei", explicou à CBN News.

McDowell também comentou como ele encontrou cura e libertação de tanto rancor com a ajuda de um pastor local que o orientou com aconselhamento bíblico.

"... durante seis meses eu me encontrei com ele [pastor]. Ele me escutou. Eu compartilhei algumas das feridas profundas que estavam me doendo naquela semana. Eu quero dizer, quando você está andando através de um vale escuro e não há um luz no fim de sua visão, isso pode levar ao suicídio", explicou McDowell.

O pastor explicou que muitos que sofreram abusos acabam pensando em suicídio após lidar com esse tipo de situação, devido ao desespero e a falta de esperanças.

"Isso pode levar ao desespero e falta de esperança, e uma vida sem esperança é desesperadora. Então ele primeiro me escutou. Ele abriu as escrituras em passagens relevantes para tratar o que eu estava sofrendo naquela semana. Ele falou da Palavra de Deus na minha vida de uma maneira que eu entendi e ele orou por mim", contou.

"Eu acredito que em tudo isso o Espírito Santo estava trabalhando. Em mais de seis meses eu literalmente, eu vi minha vida mudar diante dos meus olhos. Meus sentimentos, minhas emoções, meu comportamento, minha atitude, pouco a pouco começaram a mudar e agora sou capaz de lidar com isso, viver acima disso. De fato, estou falando sobre isso hoje à noite, sobre como curar um passado de dor", acrescentou.

Ele admitiu que a cura destas feridas foi um longo processo e que a Bíblia e a comunhão com a Igreja foram essenciais para que este milagre acontecesse.

"Isso leva muito tempo e também exige a verdade relevante das Escrituras e do corpo de Cristo ao seu redor", finalizou McDowell.

veja também