Viciado em jogos de azar conta como Deus mudou sua vida: "A recuperação em Cristo é poderosa"

Justyn Rees Larcombe conta que o vício no jogo poderia tê-lo levado ao suicídio, mas seu encontro com Jesus o livrou disso. "Em vez de tirar a minha própria vida, eu a entreguei para Deus", contou.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2016 as 9:35

Justyn Rees Larcombe tem testemunhado como Deus o ajuda a vencer diariamente o vício em jogos de azar. (Foto: Reform)
Justyn Rees Larcombe tem testemunhado como Deus o ajuda a vencer diariamente o vício em jogos de azar. (Foto: Reform)

Em 17 de agosto de 2013, o britânico Justyn Rees Larcombe tornou-se conhecido por muitos como um homem que tinha muitas posses, mas acabou perdendo tudo o que tinha de bens materiais.

Apesar de seu alto salário, o ex-major do Exército havia se tornado um viciado em jogos de azar. Ele chegou a perder cerca de três quartos de um milhão de libras em três anos, incluindo suas economias, sua casa e os bens materiais mais valiosos de sua família, que foram vendidos por apenas uma fração do seu valor, com objetivo de pagar suas dívidas de jogo. O pior de tudo, Justyn estava abalado por sua decepção, sua esposa Emma o havia deixado, levando seus dois filhos. Embora mais tarde ela tivesse voltado a dar outra chance ao casamento, eles não conseguiram se manter juntos por muito mais tempo.

A história de Justyn - contada de forma resumida pelo jornal Daily Mail - está documentada no livro 'Tails I lose' ('Caudas que Eu Perco'). Agora, ele escreveu uma sequência desse livro, 'One Day at a Time: A Recovering Addict Shares Practical Wisdom' ('Um Dia de Cada Vez: Um Viciado em Recuperação Compartilha seu Conhecimento Prático'). Enquanto o seu primeiro livro foi destinado a um público mais amplo, o segundo entra muito mais em detalhes sobre o papel que a sua fé em Cristo tem desempenhado em sua recuperação.

"Em vez de tirar a minha própria vida, eu a dei de volta para Deus, o qual eu tinha conhecido durante grande parte da minha vida, mas tinha rejeitado através da minha arrogância e meu orgulho, quando eu encontrei o sucesso financeiro nos negócios. Então eu descobri que o fim era apenas o começo. A graça de Deus me ouviu quando clamei a Ele, desesperado e Ele restaurou a minha vida em um tempo muito curto".

Justyn tem visto sua vida ser, em grande parte, restaurada, embora ele permaneça arrependido pelo fracasso de seu casamento com Emma (que já era o seu segundo) ​​e pelos danos que seu comportamento causou. No entanto, além da forte experiência, ele desenvolveu uma auto-conhecimento extraordinário - retratado em detalhes no livro 'One Day at a Time' - e uma capacidade, talvez única, de ajudar os outros a lutarem contra o mesmo tipo de problema.

Justyn era, afinal, um indivíduo altamente bem sucedido, conduzido e competitivo. Não é surpreendente que ele venha a usar essas características, transformando-as em qualidades - mas é essas mesmas características que ele e pessoas como ele acreditam ter podem levar muitas pessoas à queda.

Agora com 47 anos, além de escrever livros, ele promove e participa de eventos de treinamento para recuperação do vício por meio do 'Recovery Two', um curso de 12 etapas, baseado na Bíblia.

Ele também dirige uma consultoria destinada a organizações e prega em diversos locais, que vão desde prisões a clubes de Rugby. Ele entende muitas histórias de astros do esporte, que são bem pagos, porque já foi como eles um dia - e ele acredita que este tipo de personalidade é um dos fatores de risco para a dependência, de qualquer tipo.

"Pessoas assim", diz ele, "se doam por inteiro: o que eles fazem, querem obter o máximo de êxito. Eles gostam do risco, eles são otimistas e viciados em adrenalina. Eles também têm acesso fácil ao dinheiro. E para os desportistas de hoje, os riscos do álcool ou outras drogas são muito altos - por isso o jogo se torna uma 'medicação' na escolha deles".

"Eu não estou qualificado para falar com eles de qualquer forma que vá além da minha experiência. Mas quando eu entro e conto a minha história, posso ser realmente honesto", acrescentou

Ele tem o cuidado de salientar que ter esse tipo de personalidade não conduz automaticamente ao vício. Muitas pessoas competitivas e de alto desempenho conseguem canalizar suas habilidades em ações positivas. Mas este também não é o único fator de risco, segundo Justyn. Ele está aberto à possibilidade de que algumas pessoas sejam geneticamente predispostas a algumas formas de dependência, como o alcoolismo, por exemplo. E para os outros vício é o pontapé inicial de um fator desencadeante; no caso de um jogador de rugby, isso pode ser uma lesão - que o deixará ocioso por um tempo indeterminado - ou o fim da carreira do atleta.

Os jogos de azar levaram Larcombe a perder praticamente todos os seus bens materiais. (Foto: Portal do Amazonas)

Em seu caso, Justyn conta que o seu vício pode ter se desenvolvido por causa uma experiência que teve em seus primeiros anos de adolescência. Seu pai o acordou uma noite para dizer que sua mãe - a escritora Jennifer Rees-Larcombe - estava gravemente doente e iria morrer em breve.

"Minha mãe não morreu, mas naquela noite eu vislumbrei a fragilidade da vida e vim a entender que o que eu tinha tão inocentemente adquirido poderia partir a qualquer momento, que aqueles que mais amamos podem nos abandonar, deliberadamente ou por desgraça", contou.

Ele acredita que aquele episódio deixou se agravar uma ferida, que o fez vulnerável. Ele diz: "Eu alerto para todos aqueles que possuem entes queridos em situação de auto-destruição, que é preciso entender que nós [viciados] usamos os nossos hábitos e compulsões para medicar a dor que todos nós carregamos conosco na idade adulta".

Seja qual for a causa, o vício pode arruinar vidas. No livro 'One Day at a Time', Justyn escreve sobre o seu próprio problema com jogos de azar, mas ele também tem capítulos sobre álcool, pornografia, distúrbios alimentares, compulsão por compras - "vícios financeiros" - e mídias sociais. Todos eles podem deformar uma personalidade e levar a relacionamentos quebrados e vidas arruinadas.

Em sua própria experiência de luta contra o vício, mais que o auto-controle, a experiência espiritual com Cristo transformou a vida de Justyn. Sentindo-se já no "fundo do poço", ele foi para casa para sua mãe. E lá, ele diz, "Deus me curou em meu interior. Outras terapias contra vícios pareciam meio engessadas. Mas a recuperação baseada em Cristo é muito poderosa. Quando Cristo entra em nossos corações, Ele cura o nosso interior, nos mostrando que somos amados por Ele. Eu vi isso tantas vezes".

Como ele diz em seu livro: "Se permitirmos que Cristo venha lidar com a nossa dor interior, isto reduz ou elimina a necessidade emocional de medicar as nossas emoções. Os nossos hábitos tornam-se questões puramente físicas, que podem ser tratadas por meio de algumas técnicas, como conhecer e evitar os gatilhos, colocando-os em blocos".

O sofrimento físico e psicológico de Justyn tornou-se uma metáfora para sua jornada mais dura na luta contra vício.

Ele diz: "Todos temos as nossas próprias viagens a seguir e Cristo tem um caminho para cada um de nós".

Justyn reconheceu que não tem idéia de onde a sua própria vai se concluir, mas ele tem esperança e fé: que não irá mais se envolver em jogos de azar e apostas. "Se eu cometer um deslize, vou arriscar perder tudo de novo".

Ele já perdeu o suficiente - mas Deus está restaurando sua vida, um dia de cada vez.

veja também