Homem aparenta 'possessão', enquanto grita "Pokémon"; assista

Nas imagens é possível ver inicialmente, quatro homens tentando segurar o rapaz, enquanto ele grita incessantemente e descontrolado: "Pokémon! Pokémon!".

fonte: Guiame, com informações do NovoJornal (RN)

Atualizado: Sábado, 20 Agosto de 2016 as 3:49



O vídeo de um rapaz que aparentemente perdeu o controle e surtou em uma agência do Banco do Brasil da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está chamando a atenção de internautas neste fim de semana, se espalhando pelas mídias sociais, desde a última sexta-feira (19).

Nas imagens é possível ver inicialmente, quatro homens tentando segurar o rapaz, enquanto ele grita incessantemente e descontrolado: "Pokémon! Pokémon!".

Após um tempo, chega outro homem para ajudar os seguranças a algemarem o rapaz, que ainda não foi identificado e teria dado alguns sinais de possessão.

Ainda não se sabe se o rapaz tem um histórico de distúrbios mentais ou psíquicos, nem se ele de fato estava usando o tão conhecido aplicativo antes de adentrar a agência.

O rapaz foi levado para a 5ª Delegacia da Polícia Civil em Natal, onde contou em depoimento que estava aguardando na fila do banco, quando teve "pensamentos estranhos e um desejo impulsivo de atacar o computador". Após pagar uma fiança, o jovem foi liberado.

Discussão
O jogo tem gerado polêmica e debates entre líderes cristãos. Enquanto uns dizem que o jogo é "demoníaco", outros afirmam que o aplicativo se tornou uma oportunidade de agregar as pessoas e fazer novos amigos.

Fato é que muitos acidentes têm sido registrados entre os jogadores do 'Pokémon Go', devido a descuidos dos mais diversos tipos. Assaltos, roubos e invasões de propriedades também estão sendo noticiados, enquanto os jogadores acabam se tornando vítimas ou réus em diversos casos.

Nos Estados Unidos, a entrada de jogadores já está sendo proibida em cemitérios e memoriais. Já alguns pastores norte-americanos estão convidando os usuários para usufruírem do espaço de seus templos para carregarem seus celulares e conhecerem a igreja.

veja também