"Não entendo uma sociedade que promove o assassinato de crianças", diz Lucena sobre o aborto

No programa "Fala que Eu te Escuto", o pastor Roberto de Lucena criticou uma recente decisão do STF sobre o aborto e classificou a prática como "assassinato de crianças".

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 6 Janeiro de 2017 as 1:16

Na última quinta-feira, o pastor e deputado Roberto de Lucena (PV - SP) compartilhou em sua página oficial do Facebook, um vídeo com a sua participação no programa "Fala que Eu te Escuto", da Rede Record, no qual teve a oportunidade de dar a sua opinião sobre uma recente decisão do STF, que deu espaço à descriminalização do aborto até o terceiro mês de gestação.

A decisão do Supremo Tribunal Federal foi emitida durante o julgamento do caso de profissionais que foram presos por trabalharem em uma clínica clandestina de aborto. A decisão revogou a prisão preventiva de cinco médicos e funcionários.

Lucena se posicionou contra o procedimento do STF e apontou a questão como um caso de "colapso da República".

"Eu sou contra essa juristocracia, que é na verdade, essa invasão de competência do Judiciário... quando essa militância judicial invade a competência do Legislativo e passa a legislar", disse.

"O Supremo Tribunal Federal é o guardião da Constituição. Quando ele passa por cima da Constituição, deixando de cumprir a sua compentência, que é julgar, aplicar a lei para desenvolver aquilo que é a competência do Legislativo, estamos diante de um colapso da República. Esse ativismo judicial é perigosíssimo", acrescentou.

Para finalizar sua declaração, Lucena destacou a incoerência de grupos que defendem os direitos dos animais, porém desprezam a vida em sua concepção.

"Eu sou contra o aborto. Eu não compreendo uma sociedade que defende o filhote de tartaruga marinha, do macaco prego, do orangotango, que defende os animais e ao mesmo promove o assassinato das nossas crianças", protestou.

veja também