Pastora revela que amizade entre Brasil e Israel tem simbologia bíblica; assista

Mestre em Teologia, a pastor Ângela Valadão explicou que o nome Brasil foi originado de um homem judeu, chamado Barzilai, o qual tinha o mesmo nome de um dos amigos do Rei Davi, citado na Bíblia.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 19 Agosto de 2016 as 6:10

Que a boa relação entre o Brasil e Israel traz muitos benefícios e cumpre uma ordenança bíblica, já não é mais segredo. Mas a história dessa grande amizade já faz parte da história brasileira, desde sua fundação. É o que diz a pastora e estudiosa da História da Igreja no Brasil, Ângela Valadão.

A teóloga foi convidada a participar de uma programação na Igreja Batista da Lagoinha e explicou como a História do Brasil tem muito mais a ver com os princípios e simbologias bíblicas do que se imagina.

"Como foi o descobrimento do Brasil? Com o rei de Portugal, chamado D. Emanuel. Emanuel signifa 'Deus conosco'. Ele enviou para 'descobrir' o Brasil, 13, mas só vieram 12 caravelas, comandadas por um homem chamado Pedro. Emanuel manda Pedro com 12. Eles chegam ao Brasil no dia da Páscoa. Colocaram o nome de Monte Pascoal no primeiro monte que enxergaram. A Páscoa é o começo de tudo, é o começo da nossa fé. Jesus morreu na Páscoa", lembrou.

"Frei Henrique de Coimbra não trouxe nenhuma imagem de escultura [ídolos] nessas caravelas. Eles trouxeram apenas uma cruz".

A pastora também explicou que o Brasil, já em seu descobrimento, foi um abrigo para pessoas que precisavam de ajuda, como por exemplo, judeus que fugiram da Santa Inquisição na Europa.

"Conversando com os judeus messiânicos, a história do Brasil é muito diferente do prisma judaico, se comparada com a história que nós temos, contata pela igreja católica. [...] Cristóvão Colombo e vários outros que vieram eram judeus, fugindo da inquisição na Europa", contou.

"Eles [judeus] têm uma visão do comércio. Barzilai viu logo aquela madeira chamada 'pau de ferro', uma madeira que era muito boa para construção, para navios e dava aquela tinta vermelha. Ele então, começou a fazer o comércio desse 'pau de ferro'. [...] Como aqui no Brasil nós falamos 'o bar da Maria', 'a loja do João', 'o pão do Joaquim'. Então compravam o pau do Barzilai, Pau Barzilai, Pau Brasil. O nosso nome Brasil vem de Barzilai", acrescentou.

Pastora Ângela Valadão é Mestre em Teologia. (Foto: Lagoinha.com)


"Somos Barzilai"
Pastora Ângela Valadão também lembrou que até hoje, os brasileiros são conhecidos em Israel como Barzilai, que é o termo em hebraico, usado para se referir ao povo do Brasil.

"Hoje, se você vai a Israel, quando você passa na imigração, eles perguntam de onde você vem e você diz que vem do Brasil, que é brasileiro, em hebraico, brasileiro é Barzilai. Eu sou Barzilai, nós somos Barzilai", disse.

A pastora lembrou que Barzilai também era o nome de um amigo de Davi que o ajudou no deserto, enquanto o rei de Israel fugia de seu filho Absalão.

"Davi estava descalço, com a cabeça coberta, humilhado e Barzilai junto com outros amigos de Davi levaram bacias, camas, comida, queijo - era mineiro, né? [risos]. Então Barzilai é amigo de Davi, é amigo de Israel. O Brasil é amigo de Israel, é um país que tem uma missão: socorrer as missões que estão no deserto, os reis que estão no deserto", afirmou.


Contexto
Na época em que o vídeo foi gravado, o governo Dilma adotou posicionamentos que geraram desentendimentos entre as duas nações, como a rejeição do nome sugerido para a embaixada de Israel no Brasil, Dani Dayan.

Atualmente, as relações diplomáticas entre os dois países já estão sendo retomadas.

veja também