Soraya Moraes: "Deus perdoa, mas também te permite viver a consequência do pecado"

Soraya Moraes afirmou que é preciso entender que a graça de Deus não impede que o ser humano aprenda com as consequências de seus erros.

Fonte: GuiameAtualizado: terça-feira, 18 de julho de 2017 14:20

Mais amor e menos julgamento. Segundo a cantora, pastora e escritora Soraya Moraes é isso que os cristãos estão precisando fazer para levar o Evangelho ao mundo.

Participando da Expoevangélica 2017, Soraya visitou o stand do Portal Guiame e deu uma entrevista exclusiva, na qual falou sobre seus novos projetos, como o seu novo livro "Eu Ecolhi Sorrir", pela editora Planeta e avaliou o contexto social no qual os cristãos precisam fazer a diferença atualmente.

Segundo ela, o uso dos dons espirituais precisam ser usados para levar ao amadurecimento espiritual das pessoas e também o resgate das almas perdidas, em vez do simples julgamento daqueles que estão em pecado.

"Você está cansado de saber que você está no erro. Não precisa de alguém para te falar: 'Eis que te digo, você está no erro'. O que é a Palavra Profética? É você deixar Deus te usar para levar o perdido aonde Deus quer levá-lo. É você chegar para a pessoa e dizer: 'o amor de Deus pode te transformar'; 'você pode ser assim, pela misericórdia, pela graça' e não pela palavra acusadora, que é o que a gente gosta de fazer", disse.

"Eu mesma tenho que me policiar, deixar o Espírito Santo me lapidar, me polir. A gente quer achar culpados, mas Jesus já levou toda a culpa", confessou.

Soraya também explicou que este tipo de mensagem não indica a pregação de um Evangelho que nega as consequências graves do pecado.

"Consequências, todo mundo vai ter. Eu prego muito sobre isso, a graça é assim: não é que você vai errar e não vai ter consequência, mas essa consequência não é castigo de Deus. Ele não castiga mais. Depois da graça, não existe o Deus que castiga. Existe o Deus que perdoa, mas que permite você viver a consequência desse problema", explicou.

A cantora destacou o erro que é olhar para tribulações como enfermidades ou problemas na família como um "castigo de Deus" e lembrou que estes também são momentos muito oportunos para Deus expressar seu grande amor e graça.

"Você que está nos assistindo a gente, esse câncer não é castigo de Deus. Se uma boca maldita te falou, te amaldiçoou e disse que você está com câncer, não é castigo de Deus. É uma consequência de má alimentação, desse mundo louco, tua imunidade caiu, tua genética é assim, mas Deus vai segurar na tua mão e você vai atravessar esse câncer", declarou.

"Se você está passando por problemas com teu filho, não é castigo de Deus. É consequência de escolha errada do teu filho e ele vai viver a consequência disso, mas Deus está com as mãos estendidas. Na hora que ele quiser, Deus vai tirá-lo do fundo do poço e você vai se alegrar", acrescentou.

Siga-nos

Mais do Guiame