Suposta vítima de Feliciano desmente boato sobre assédio: "Não propaguem mentiras"

"Eu queria deixar aqui registrado que o pastor Marco Feliciano é uma pessoa muito bacana, nunca tive o menor problema com ele, muito pelo contrário, é um homem muito abençoado", disse a estudante Patricia Lélis no vídeo.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 3 Agosto de 2016 as 2


Na manhã da última terça-feira (2), o professor da Universidade Católica de Brasília (DF), Hugo Studart movimentou as mídias sociais com a divulgação de uma notícia publicada na Coluna Esplanada (UOL), de que o deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC) estava sendo acusado ter assediado sexualmente uma jovem.

Segundo o link compartilhado pelo professor, "Uma jovem estudante de Brasília, de 22 anos, militante da Juventude do PSC, acusou o deputado federal Pastor Feliciano (PSC-SP) de assédio sexual, agressão grave e tentativa de estupro".

A matéria também apontou que logo após fazer a 'denúncia' no Facebook, página dela no Facebook "foi retirada do ar repentinamente – e ela teria recebido um alerta de assessores de Feliciano".

A moça apontada como suposta 'vítima' de Feliciano gravou um vídeo, afirmando que não sofreu qualquer abuso por parte do pastor Marco Feliciano.

"Várias pessoas vieram me procurar devido a isso. Ele [Hugo Studart] faz uma acusação horrosa contra o pastor Marco Feliciano. Eu queria deixar aqui registrado que o pastor Marco Feliciano é uma pessoa muito bacana, nunca tive o menor problema com ele, muito pelo contrário, é um homem muito abençoado", disse a estudante Patricia Lélis no vídeo.

"Isso que o professor e jornalista e professor Hugo Studart postou é uma mentira. Ele devia tomar cuidado, porque está envolvendo o nome de outras pessoas. Ele não tem provas de nada. Por favor, não propaguem mentiras".

veja também