Cantores comentam a realização da primeira Gospel Fair, em Goiânia

"A iniciativa é maravilhosa e acho que deveria ter muito mais porque ainda é pouco comparado ao potencial que existe nessa nação", diz David Quinlan

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Segunda-feira, 14 Abril de 2014 as 10:47

Gospel FairA primeira edição da Gospel Fair, em Goiânia, animou músicos e cantores de todo o Brasil. Aos ministérios da região, a vantagem é ampliar o alcance de talentos que, até então, ficavam só por aqui.

O diretor comercial da feira, Douglas Balmant, em entrevista ao GUIAME, comprova a o objetivo do evento. “Nossa expectativa é que a feira em Goiânia seja um alto falante de todos esses ministérios”.

Para os cantores e ministérios de outros Estados, a Gospel Fair é um meio de apresentar, de forma acessível, o que há de novo a uma região forte no setor.

Em entrevista ao GUIAME, alguns desses cantores e ministérios comentaram a realização da primeira Gospel Fair, em Goiânia. Confira:

Matheus Miranda – Goiânia é o berço de muitos cantores. Aqui tem muita vitalidade no sangue do povo.  Essa feira está sendo bênção para Goiânia e creio que depois dessa virão muitas outras. As pessoas estão olhando com novos olhos para nós.

David Quinlan – Eu amo essas feiras cristãs/evangélicas. Eu sempre falo que você pode passar por todos os estandes, conhecer pessoas e produtos diferentes, pregadores, cantores, ministérios, tudo apontando para uma única pessoa. O único lugar em que você encontra isso é uma feira evangélica, em qualquer lugar que você passar aqui está apontando para Cristo. A iniciativa é maravilhosa e acho que deveria ter muito mais porque ainda é pouco comparado ao potencial que existe nessa nação.

Edson (Ministério Novidade de Vida) – Em 2007 nós fomos produzir nosso primeiro DVD e a gente não encontrava nem profissionais da área aqui na nossa região. Sofremos muito com a sensação de estar com o machado na mão abrindo caminho no meio da floresta. Ver isso acontecendo aqui é, sem dúvida, uma oportunidade para que nossa voz ganhe potência.

Robinson – Estou no coração do Brasil e eu aprendi que quando o coração recebe o corpo funciona. É uma visão maravilhosa e uma oportunidade única eu poder estar aqui com a Sony e com o meu produto. Meu alvo é conquistar esse Estado.

Ingrid Guilharde - Estou aqui porque é uma grande oportunidade para mostrar o meu trabalho, para fazer contatos e mostrar mais dos talentos do Estado de Goiás.

Marcela Taís - Acho a Gospel Fair um passo enorme. Estou muito feliz e orgulhosa. A galera de Goiânia gosta de ser caprichosa no que faz, acredito que o pessoal foi corajoso e vai incentivar outros estados também. Temos grandes talentos aqui que, às vezes, não se veem como tal. Essa troca é muito legal porque coloca todos próximos.

 

por Juliana Simioni
GUIAME.COM.BR

 

 

 

 

veja também