Completando 30 anos de carreira, Mara Maravilha planeja novo projeto

Completando 30 anos de carreira, Mara Maravilha planeja novo projeto

Atualizado: Segunda-feira, 3 Março de 2014 as 5

Completando 30 anos de carreira, Mara Maravilha planeja novo projetoEla já foi apresentadora de programa infantil, gravou versões que se tornaram sucesso - como "Jesus Cristo" (Roberto Carlos), com o grupo Olodum - e tornou-se famosa como cantora evangélica já nos anos 90. Chegando aos 30 anos de carreira, Mara Maravilha está animada, cheia de ideias e "aposentar a voz" ainda está fora de questão.
 
Em um entrevista à revista "Quem", a cantora falou sobre sua carreira, os planos de gravar um novo trabalho (EP), entre outros assuntos.
 
Segundo a cantora, sua carreira continua gerando muitas possibilidades de trabalhos. Entre viagens pelo Brasil e outros países, Mara afirma ter uma agenda cheia. "Se deixar, não volto para casa", confessou.
 
"Estamos com várias ideias e vários projetos. Graças a Deus, minha carreira é muito fértil. Tenho meu trabalho com criança, tenho meu trabalho gospel e surgem muitas possibilidades e oportunidades. No balanço geral da minha carreira, tenho um mailing social infinito. Se não fosse centrada, eu poderia dispensar. Viajo para fora do país, pros interiores e surgem muitas possibilidades. Se deixar, não volto para casa", disse.
 
Quando questionada sobre os planos para um novo EP, Mara explicou que para este trabalho, está tendo novamente o apoio do produtor, Arnaldo Saccomani, com o qual já trabalhou durante anos e, segundo ela, participou de grandes momentos de sua carreira. 
 
"Tive um reencontro com o Arnaldo Saccomani, que foi meu produtor da época que eu fazia programas infantis e responsável por grandes êxitos na minha carreira, como a música Jesus Cristo, de Roberto Carlos. Nos tempos em que trabalhei com o Saccomani, gravei com o Olodum. O Michael Jackson ainda nem tinha gravado lá. Michael Jackson me imitou (risos). Tadinho, nem está mais aqui para falar que é mentira. Mas, o EP ainda está em fase inicial",  explicou.
 
Falando sobreo novo repertório, a cantora explicou que esta é uma fasede "brainstorm", na qual as ideias ainda estão sendo discutidas, de maneira espontânea, "sem pressão".
 
"Ainda estou conversando. Converso com Saccomani pelo Whatsapp, debatemos ideias. Não tenho pressão comercial. Acredito que, por isso, será um grande sucesso", celebrou.
 
Compromisso
Durante a entrevista, Mara explicou que tem recusado muitas propostas para se manter na música gospel, como por exemplo negar convites para gravações de programas em homenagem aos anos 80. A cantora explicou que apesar desta década ter marcado a sua história / carreira, o seu compromisso com a proclamação de uma mensagem de amor é maior.
 
"Tenho vontade de levar a palavra de amor, a palavra positiva, entendeu? Sou muito realizada com o agora, com o segmento gospel. Se eu não tiver isso na minha vida, minha vida perderia o sentido. Mas não posso desprezar os anos 80. É um período muito abençoado. Agradeço a Deus e ao Arnaldo Sacomani. Trabalhei com o Régis Danese. Ele é meu amigo e vou comemorar o meu aniversário com a filha dele. Trabalhei com o [Michael] Sullivan, o [Eduardo] Dusek... não posso ignorar essa obra porque eu me converti. Deus já estava me abençoado naquela época. Deus já estava me dando o tesouro. Fazer o trabalho acústico estou deixando fluir. Minha prioridade vital é o compromisso com a obra de Deus, o gospel", explicou.
 
Polêmicas do passado
"Eu me arrependi depois". Foi assim que Mara Maravilha definiu o desenrolar da época em que decidiu posar nua para a revista "Playboy", em 1990.
 
Segundo a cantora, aquele foi um tempo confuso no qual ela fez coisas que na verdade não queria fazer. Mas afirma que não fica guardando mágoas do passado.
 
"Na época, já estava trabalhando com o público infantil. Acho que, na verdade, estava esperando ouvir de alguém: 'não faça'. O Silvio Santos falou para eu fazer, minha avó falou para eu fazer. No fundo, no fundo, eu não queria fazer. Resumindo tudo, eu me arrependo. Onde reinou o pecado, super abundará a graça. Este é um versículo bíblico", declarou.
 
Sobre a polêmica de suas declarações a respeito de homossexuais no ano passado (2013), a cantora afirma que não se arrepende, pois foi mal interpretada.
 
"Disso, especificamente, não me arrependo. Fui mal interpretada. Tenho muito respeito ao próximo. Amo ao próximo sem acepção de pessoas. Não é como o caso da Playboy. Dei uma opinião e continua sendo a mesma. Foi feita uma polêmica. Minha opinião foi deturpada. Minha opinião é de amor ao próximo, respeito o livre arbítrio de cada um. Como também respeito se a pessoa fala que não quer ser mais gay, também acredito nisso. Continuo pensando do mesmo jeito. Posso assegurar que as minhas opiniões, em algum momento, vejo que há pessoas que pensam igual a mim. Se estou no mercado – porque, sim, eu vou ao mercado -, vem uma pessoa que fala: “penso como você”. Sou muito amada, respeitada e procurada pelos homossexuais. Minha opinião é a seguinte: sou hétero, amo ser hétero. E falar que amo ser hétero, que estou ofendendo quem é homo. Não acho que estou ofendendo ninguém, se eu falo que não bonito um casal – hétero ou homo – se acariciando em público. Não acho bonito essa apelação da Daniela Mercury, por exemplo. Ela não é a única artista que é homossexual. Existem vários. Isso para mim isso é uma forçação de barra. E ponto. Não quero falar mais disso. Quer levantar bandeira e dizer que está revolucionando o mundo? Que é isso? A homossexualidade existe desde quer o mundo é mundo", desabafou.
 
Com informações de RevistaQuem.globo.com
 

veja também