Confira como foi a participação de Regis Danese no encontro com Fátima

O artista abriu o programa cantando juntamente com o Padre Juarez de Castro a canção natalina Noite Feliz.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Quinta-feira, 24 Dezembro de 2015 as 12:32

Regis Danese no programa Encontro com Fátima (Imagem: reprodução)
Regis Danese no programa Encontro com Fátima (Imagem: reprodução)

O cantor Regis Danese participou do Programa Encontro com Fátima na manhã desta quinta-feira (24). O artista abriu o programa cantando juntamente com o Padre Juarez de Castro a canção natalina Noite Feliz.

Danese foi questionado por Fátima sobre o que não pode faltar em sua ceia de Natal. “Leitoinha caipira. Sou do interior de minas, a gente gosta de pegar uma leitora caipira”, respondeu. Ainda sobre comidas para a época natalina, o cantor revelou que nunca havia comido rabanada. “Ainda não, nunca comi rabanada. É de banana?”, disse. “Lembrou o doce de pão da minha mãe, inclusive um beijo pros meus pais que estão assistindo a gente”, comentou.

Fátima disse que estava alegre em ver os dois juntos e questionou a diferença entre o natal católico do evangélico. “A gente se reúne com a família, igual o católico. A gente se reúne, brinca, faz amigo secreto Tem um touro mecânico esperando a gente. O evangélico também brinca, né?”, disse rindo. “Todo ano a gente se reúne, fica até de madrugada”.

De acordo com o padre Juarez, “o Natal deixou de ser uma festa de uma religião. Todo mundo é envolvido com a festa. Todo mundo acaba celebrando o espirito da festa”, comentou. “A única coisa que difere nosso natal é a missa”. Danese respondeu que na igreja evangélica, os membros ficam até meia noite nos cultos de Natal. “Só não tem o culto do galo”, disse o padre em resposta.

Quebrando barreiras

Em um outro momento do programa, Fátima abordou a questão das canções de Regis serem cantadas por padres. “Você é um cara que tem suas músicas tocadas na igreja evangélica e na católica também. O que acha disso?”, indagou a apresentadora. O cantor revelou que isso foi uma surpresa pra ele na época. “Me surpreendeu, eu não esperava. Já escrevi três músicas pro Só pra contrariar. Pro Daniel eu escrevi ‘Pra Falar a Verdade’ com o Peninha”, ressaltou.

O compositor também falou do início de sua história na igreja. “Depois eu e minha esposa fomos pra igreja e depois de três anos eu gravei um novo disco. Faz um milagre em mim foi no terceiro CD”, disse. Sobre sua filha, o cantor disse: “não tem como não se emocionar, passa um filme na sua cabeça. Eu aprendi muitas coisas nesse tempo, a gente estava nos Estados Unidos e ela teve o diagnostico e viemos pro Brasil”. “Você passa a ter mais valor pela vida e foi por isso que eu gravei o CD Profetizo pela MK Music”, comentou Regis. Logo em seguida cantou um trecho da música.

veja também