"Conheci mais do coração do Pai", diz Paulo César Baruk sobre novo CD

Em entrevista exclusiva ao Guiame, Paulo César Baruk falou sobre identidade, ministério e as novas experiências espirituais que o processo de produção deste novo CD lhe proporcionou.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 21 Julho de 2014 as 10:12

"Conheci mais do coração do Pai", diz Paulo César Baruk sobre novo CD"Um pouco de cada coisa e tudo bem intencionalmente misturado". É assim que o cantor, compositor e produtor Paulo César Baruk tenta definir sua identidade musical e, com o seu novo CD "Graça" não poderia ser diferente.

Vindo de uma família grande, na qual se escutavam os mais variados estilos musicais, Baruk falou em uma entrevista exclusiva ao Guiame sobre identidade, ministério e as novas experiências espirituais que este processo de produção lhe proporcionou.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Portal Guiame: Não somente o nome deste CD ("Graça"), mas a tematização em geral dele teve fontes de inspiração bem interessantes. Nos fale um pouco mais sobre este processo de formação do conceito (letras, inspirações, etc) do disco.

Paulo César Baruk: Esse tema da graça ganhou meu coração mais profundamente quando li, pela primeira vez, o livro “Maravilhosa Graça”de Philip Yancey. Desde então guardei no peito o desejo que cantar e compor mais sobre o favor de Deus que a gente nunca mereceu. Meu maior desejo é que o álbum “Graça" seja um convite para que cada um experimente e desfrute dela como o Senhor desejar que se revele. Definido e aprovado pela direção da SonyMusic, segui numa caminhada de pesquisa e novas experiências, fui imensamente abençoado me sentindo submerso nesse grande oceano de amor e favor. Conheci um pouco mais do coração do Pai e fui confrontado com verdades do Reino que já não me lembrava. O processo de produção do CD abençoou muito minha vida e esperançosamente almejo que o mesmo ou muito mais aconteça aos que o escutarem.

Guiame: Como já adiantado por você em outras notas / matérias (e já é possível conferir, nos singles baixados pelas plataformas digitais), o CD está bem eclético, misturando ritmos, como pop, rock e até mesmo forró. Como é possível administrar tantas influências sem deixar que a identidade musical se perca?

Baruk: [Risos] É verdade! Por mais que pareça que tudo faz parte de uma estratégia para alcançar audiência variada, esse ecletismo ao compor e cantar é resultado do ecleticismo ao ouvir. Sou de uma família grande, na qual cada um ouvia coisas diferentes. Eu, por ser o mais novo, acabei absorvendo um pouco do que cada um gostava e isso formou minha identidade musical. Um pouco de cada coisa e tudo bem intencionalmente misturado. No final, penso que só haveria uma possibilidade de perda de identidade se eu não fizesse exatamente assim.

Guiame: Este trabalho teve um fator interessante, que influenciou na busca pelo repertório. Você anunciou pelas redes sociais que estava buscando músicas novas e estava disposto a ouvir composições de pessoas que te enviassem as gravações / ideias. Como esta experiência (de possivelmente descobrir novos talentos) se encaixou no processo de produção?

Baruk: Tive um aumento considerável de trabalho para ouvir as centenas de canções que migraram de toda a parte do Brasil e desembarcaram em minha caixa de correio eletrônico. Mas não posso omitir que foi arrebatador ouvir, entre tantas, a canção “Ele Continua Sendo Bom, Ele Continua sendo Deus. Fez todo o esforço valer a pena e cada vez que alguém compartilha um testemunho inerente a essa escolha, mais graças dou ao nosso incomparável Deus. Muitas outras lindas canções foram enviadas mas essa, de fato, me ganhou!

Guiame: Já na primeira semana de lançamento nas plataformas digitais, o CD "Graça" liderou a lista de downloads no iTunes. Você encontra uma ou mais causas específicas que possam explicar tanto sucesso?

Baruk: Pode ser, porque minha família é muito grande [risos]. Falando sério, acredito que as pessoas percebem quando são respeitadas na proposta de um trabalho e decidem investir também como forma de gratidão e encorajamento. Fiz o meu melhor em tudo o que pude durante a produção do “Graça" em primeiro lugar por Deus e pra Ele, também me esforcei para que, ouvindo as canções, os ouvintes acreditassem que fiz o melhor por eles também, para que fossem inspirados ainda mais em sua caminhada com o Eterno. Estar em primeiro lugar no ranking do itunes por alguns dias foi muito mais uma consequência do que um fator essencial de motivação. Aproveito para agradecer a todos que compraram o CD.

Guiame: Muitos buscam descobrir qual é o "diferencial"que podem apresentar em seus respectivos ministérios. Em sua opinião, como esta busca pode se relacionar com o cotidiano na vida cristã?

Baruk: Penso que, melhor do que descobrir o que Ele tem para nós é procurar saber mais sobre quem Ele é e então relacionar-se tanto e tão profundamente a ponto de se contentar e descansar no fato de que, por vezes, os planos dEle sejam revelados para nós a conta gotas. Não estaremos mais tão aflitos e ansiosos no dia em que finalmente conseguirmos crer no cuidado do Deus que nos ama. Orar, pedindo que cada dia nosso seja usado por Ele como bem queira, é um desafio constante de fé e dependência, mas que de certa maneira nos torna muito mais próximos e íntimos de Deus. Isso não se atribui apenas a vida ministerial mas a vida como um todo!

Por João Neto - www.guiame.com.br 

veja também