"A mãe é a primeira educadora do seu lar", diz Leila Francieli

Em entrevista para o Portal Guiame, a cantora falou sobre o comportamento da mulher cristã e compartilhou sua avaliação sobre o atual cenário da educação no Brasil, além de contar detalhes de seu novo CD comemorativo.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Segunda-feira, 18 Julho de 2016 as 5:26

Leila é mãe de três filhos. Ela afirma que os pais precisam ficar mais atentos sobre onde pôr os filhos para estudar. (Foto: CanZion Brasil / Felipe Araújo).
Leila é mãe de três filhos. Ela afirma que os pais precisam ficar mais atentos sobre onde pôr os filhos para estudar. (Foto: CanZion Brasil / Felipe Araújo).

Com 20 anos de ministério, a cantora Leila Francieli lança pela CanZion um disco comemorativo com participações de amigos como Paulo Cesar Baruk, Lito Atalaia, Dani Grace e outros. Além de divulgar seu novo projeto em Fortaleza, durante a Expoevangélica 2016, em entrevista ao Portal Guiame, a nova “salmista” falou sobre o comportamento da mulher cristã.

Ela que também é pastora da “Igreja Brasil para Cristo” na região da Zona Leste de São Paulo, juntamente com seu esposo, compartilhou sua avaliação sobre o atual cenário da educação no Brasil, afirmando que a mãe é a primeira educadora do seu lar. Leila também contou detalhes de seu novo projeto e de seu ministério que iniciou quando ela tinha três anos.

“Eu acho que a gente tem que seguir a palavra de Deus e ter bom senso. A palavra nos diz que todas as coisas nos são lícitas, mas nem todas nos convém”, disse. “Ainda essa semana eu conversava com algumas mulheres a respeito disso. Eu acredito que quando você vai se vestir, independente de ser uma mulher cristã ou não, eu acho que você precisa se perguntar: 'É apropriado para eu usar?'. Porque infelizmente a gente está vivendo, falando do Brasil, um período onde há uma apelação muito grande para a sensualidade", pontuou.

“Nunca se ouviu falar tanto de pedofilia como hoje, por exemplo, e eu culpo a própria sociedade e os próprios pais inclusive. Boa parte dessa culpa, dos crimes de pedofilia que tem acontecido no nosso Brasil, infelizmente é de responsabilidade dos pais, porque estão cedendo a esse apelo da sensualidade para as crianças”, comentou.

Leila acredita que a erotização das crianças é um perigo para elas. “Hoje você vê menininhas de três anos vestidas como uma mulher de 20, de 30 anos. E você hoje vê mulheres de 40, 50, 60 anos vestindo roupas de uma adolescente. Então eu acho que a gente perdeu o bom senso e o que a gente está precisando é resgatar esses valores e princípios que estão inseridos na palavra de Deus”, ressaltou.

“Se a gente buscar viver de uma forma a retornar ao caminho do equilíbrio e do bom senso, como a palavra diz sobre o equilíbrio e o domínio próprio, a gente vai minimizar uma série de problemas e questões sociais”.

Leila acredita que a erotização das crianças é um perigo para elas. (Foto: CanZion Brasil/Felipe Araújo).

Filhos e Educação

Leila é mãe de três filhos. Ela afirma que os pais precisam ficar mais atentos sobre onde pôr os filhos para estudar. “Eu acredito que nós, como pais, precisamos ficar muito atentos. Antes de você colocar seu filho numa escola você precisa ir lá, conversar com a diretoria e saber quais são as linhas pedagógicas que a escola trabalha. Porque a gente não pode só culpar o estado. Não podemos culpar apenas os movimentos que existem hoje e apenas responsabilizar os movimentos ou a escola pela educação ou pela inapropriação”, disse.

“Mas, eu devo ter um compromisso com o meu papel de mãe e educadora, porque eu sou a primeira pedagoga do meu lar. A mãe é a primeira educadora do seu lar. Se eu tiver consciência desse meu papel, eu posso não resolver os problemas do mundo, mas eu posso evitar que essas questões que estão tão fortes ai, entrem no meu lar. Eu posso proteger e educar os meus filhos em casa. Orientá-los à luz da palavra de Deus e ensiná-los o caminho. A palavra de Deus diz que devemos ensinar a criança no caminho que ela deve seguir e ai confiar naquilo que eu ensinei. Quando a gente fala de educação, nos precisamos confiar naquilo que ensinamos para os nossos filhos”, comenta. “Se eu passo os ensinamentos dentro dos princípios da palavra do Senhor, eu posso confiar que aquilo que está no coração delas, esse fruto vai romper em algum tempo. Esse é um conselho que eu dou para os pais, trabalhar sempre em parceria”, ressalta.

Um ministério que começou aos três anos

“Eu comecei aos três anos com a música. A minha família é muito musical. Meus pais sempre cantaram. Tios, avós, enfim. Sempre tinha uma roda de violão em casa e todo mundo cantando. Então, com três anos de idade, minha mãe já comprava playbacks pra eu cantar, porque eu amava cantar. Me deu um pianinho médio para criança. Então eu me apaixonei de cara pela música. Ai eu me lembro que quando eu tinha três anos, o pastor colocava uma cadeira pra eu subir em cima para que a igreja me visse no momento da ministração. Então eu fui crescendo, passei a minha infância dessa forma. Sou filha de pastores, criada em um lar evangélico. Então, minha vida toda, até hoje, foram anos vividos para o Senhor”, compartilhou.

“Oficialmente aos 13 anos, depois do meu batismo nas águas, eu ingressei no ministério de louvor oficial da minha igreja e na adolescência o Senhor foi trabalhando na minha vida o ministério da palavra que se tornou paralelo ao da música. Me casei e depois de alguns anos o Senhor nos chamou para o ministério de pastorado. Hoje, somos pastores da Igreja Brasil para Cristo na região da Zona Leste em São Paulo. Então a palavra e a música estão muito efetivas na minha vida”, disse.

O novo disco de Leila tem participações especiais como Paulo Cesar Baruk, Dani Grace, Luciano Claw, Melk Villar, Lito Atalaia e outros. (Foto: CanZion Brasil/Felipe Araújo).

Entrada na CanZion

Questionada sobre sua entrada na CanZion Brasil, Leila declara que já admirava a gravadora. “Está sendo pra mim, maravilhoso. Eu já admirava a CanZion à distância há muitos anos. O fundador dela é o Marcos Witt, um adorador de Deus, com canções que inspiram. Eu já ouvia ele quando era menina e nem passava pela minha cabeça que um dia eu iria compor e fazer parte de uma instituição tão séria como essa”, relatou.

“Eu estava sem gravadora há um ano e meio, fazendo meu trabalho com esse CD de 20 anos, totalmente independente. Eu fechei o contrato com eles tem pouco mais de um mês. Por meio de uma amiga que faz a minha agenda o meu CD chegou nas mãos do Ricardinho Carvalho e por isso uma reunião foi marcada. Tivemos uma conversa muito tranquila e o que eu amei com a proposta da CanZon é que eles não veem o ministério pelo prisma comercial. Eles visam o propósito, o chamado e o ministério. E é tudo o que eu acredito e é assim que eu trabalho. Eu não disponho meus dons pensando nos recursos financeiros, porque Deus cuida da minha vida. Mas, eu faço o que faço pensando nas pessoas”, disse.

CD e DVD Comemorativo

“Esse CD novo é um CD comemorativo de 20 anos de carreira e o meu coração está muito grato a Deus. Quando a gente teve a ideia de tributar a Deus algo em prol desses 20 anos, eu falei: 'Bom, nada melhor do que reunir amigos que Deus agregou ao longo desses 20 anos. Então, o CD tem participações especiais de alguns amigos como Paulo Cesar Baruk, Dani Grace, Luciano Claw, Melk Villar, Lito Atalaia e muitos outros.

No caso do Lito, ele participa de uma música bem soul, bem pra cima e ela tem base no versículo que diz que as coisas velhas se passaram e tudo se fez novo em Cristo Jesus. E é uma música confrontadora porque ela bate de frente com o pecado. Tem muita gente que quer Jesus, mas não quer viver segundo o estilo de vida de Jesus, que é renunciando o pecado. E essa música fala muito sobre isso”, finalizou.

veja também