Thiago Grulha escreve sobre o ministério e o novo CD: "Deus pode usar o pouco pra fazer muito"

"Não sou o poeta urbano, nem o adorador impactante. Não sou o alternativo descolado, nem o tradicional amado. Sou só um tradutor do que vivo, quero viver, ou que vejo ser vivido"

fonte: Guiame, Thiago Grulha

Atualizado: Quarta-feira, 24 Junho de 2015 as 1:03

Thiago Grulha
Thiago Grulha

No Facebook, Thiago Grulha publicou um novo texto em que comenta sua carreira e ministério na música.

O cantor e escritor fala sobre os desafios desse ministério, o dom de escrever que receber de Deus e o que espera com o novo CD, 'Tão Perto'. Confira:

Desde criança tenho feito parte de programações musicais.
Cantei nos corais infantis da igreja, em equipes de louvor e bandas locais.
Pra minha alegria, passei a ser convidado a estar em outras comunidades cristãs. 
Cantei em congressos de jovens, confraternizações de adolescentes e casamentos.

Em 2006, recebi o convite de gravar um CD. O Baruk fez a proposta e eu aceitei feliz da vida.
No meio da multidão, nome do meu primeiro álbum, contou com canções que eu já compartilhava na minha região.
No dia do lançamento, a PIB de São Miguel ficou pequena diante da mobilização.
Além da igreja estar em peso, muitos amigos estiveram por lá e muitas pessoas apoiaram. Teve jovens que fizeram até banner! Não cabia nem mais um mosquitinho rs 
Foi emocionante!

Depois, gravei o 'Palavras', 'Meus passos no tempo' e o DVD 'Somos Iguais'.

Tudo sempre com muito carinho, com histórias e parcerias importantes.

Depois de 3 anos, volto a entrar em estúdio.
Não esperava!
Achei que não haveria um novo CD.
Na verdade, por mais de 37 vezes (rs), pensei em parar com esta coisa de música.

A relação da atividade musical profissional e a igreja é muito tensa! (nem sempre, há muitos momentos leves e divertidos também)
Há muitos mitos e más compreensões na interação. Há também muitas chateações com atitudes exageradas por parte de cantores e isto adoece as relações das lideranças locais e os músicos itinerantes.

Por ter me formado em Letras, planejei tentar o mundo da educação e sair deste campo de batalha! Até porque tenho "inimigos de ambos os lados". Não me alinho com quem bate por bater, bate sem refletir, ou bate refletindo com base em pressupostos equivocados, adulterados, ou afetados por preconceitos ou amarguras pessoais.

Também não me identifico com os que olham para a atividade musical como um animal a ser ordenhado até a última gota de leite e nada mais. Gente que muitas vezes começa bem, mas esquece-se do bem que o fez começar a cantar, ou tocar, ou encenar, ou pintar, etc.

Meu exercício pessoal é uma vigilância constante!
Fico me policiando!
Me policio pra não me desanimar! Para não esperar demais! Para lidar com ausências, algumas que eu mesmo plantei.
Não sou o poeta urbano, nem o adorador impactante. Não sou o alternativo descolado, nem o tradicional amado. Sou só um tradutor do que vivo, quero viver, ou que vejo ser vivido.
Escrevo a partir das verdades que toquei, dos céus que contemplei, do chão que coloquei os pés.

Este novo CD tem canções de grande valor pra mim! Grande! E meu sonho é que estas recebam valor semelhante no coração de alguns.
Cada poesia vem com cheiro de esperança! A esperança de que Deus pode usar o pouco pra fazer muito! Que tem um abraço paterno a nossa espera e o som da canção pode apontar o rumo para este encontro.

'Tão perto' - este é o nome do trabalho!
Narra um jovem que teve a oportunidade de estar do lado de quem estava ao lado, todo o dia, mas que permaneceu longe.
Teve a chance de entrar no universo de uma senhora em busca de conversas que a distraíssem do dia cansativo, das dores da idade, da solidão grudenta, dos medos do esquecimento.
Conta o quanto a pressa nos cega pra estes cenários frágeis, mas profundamente verdadeiros e significativos.

O coro diz

tão perto e eu não vi
do lado e eu tão distante
fui cego e não percebi
que ali estava alguém tão importante...

este jovem relapso, claro, era eu.

Não canto canções para parecer espiritual ou infalível! Jamais!
Acredito que meus versos procuram outros corações falhos, maltrapilhos, errantes e cheios de histórias que poderiam ter acontecido, mas não nasceram, pois não havia sementes pra recebe-las, desenvolve-las e traze-las a vida.
Sou um semeador dorminhoco!

E em tudo isto, a graça de Jesus é o alento, o recomeço e a paz.

De dentro da minha imperfeições, vejo mais claramente o quanto Deus é perfeito!
É quando digo que não tenho que vejo que Ele tem.
É quando canto que não sei que testemunho que Ele sabe.
É quando choro dizendo que sou pecador que Sua santidade generosa me consola.
É quando grito que sou pobre que Sua riqueza começa a ficar acessível.
É quando digo que não quero brigar que Ele me chama pra pacificar realidades junto a suas asas maternas.

Que este novo CD me ajude a ter aqueles bons amigos de volta! Que seja um projeto que aproxime! Que junte. Que una! Que gere reencontros.
Que este novo CD proporcione novas amizades. Que peregrinos deixem os caminhos se encontrarem para, juntos, permanecerem no CAMINHO.
Que este novo CD seja mais uma voz na direção dos rebanhos extraviados, dizendo que o Pastor está entre nós e sua voz pode colocar tudo no lugar novamente, principalmente nossa fé.

Louvo a Deus pela minha família, apoio constante e incentivo amorosamente exagerado! Top!
Louvo a Deus pelos que vestem a camisa e suam como se o jogo fosse final de copa! Obrigado!
Louvo a Deus pela minha noiva que está apoiando, curtindo e me enganando dizendo que sou seu cantor preferido rs xaveco!
Louvo a Deus pelos anônimos que amam com o amor que age, que faz, que colabora, que semeia! Obrigado!
Deus é amor!

veja também