Em campanha contra o abuso sexual infantil, Preto no Branco lança clipe de "Não quero mais ser eu"

O projeto de Alex Passos, o mesmo diretor de imagem do Ministério Diante do Trono, Fernandinho e outros), faz um mix de imagens do DVD do Preto no Branco com cenas do curtametragem “Vingança”.

fonte: Guiame, com informações da Rede Super

Atualizado: Sábado, 9 Julho de 2016 as 4:20

Em apenas um dia, a repercussão do clipe “Não Quero Mais Ser Eu” atingiu a marca de quase 170 mil visualizações na internet. (Foto: Reprodução).
Em apenas um dia, a repercussão do clipe “Não Quero Mais Ser Eu” atingiu a marca de quase 170 mil visualizações na internet. (Foto: Reprodução).

O grupo musical Preto No Branco lançou na última quinta-feira (7) o videoclipe da música “Não quero ser mais eu”. A canção interpretada por Wesley Santos fala sobre arrependimento e da vontade de que Deus transforme tudo em nossas vidas. O vídeo é uma campanha contra o abuso infantil e foi realizado em parceria com a rede Infância Protegida. 

O projeto de Alex Passos, o mesmo diretor de imagem do Ministério Diante do Trono, Fernandinho, André Valadão e outros), faz um mix de imagens do DVD do Preto no Branco com cenas do curtametragem “Vingança”, que tem participação especial do cantor André Valadão.

Vingança

O curta “Vingança” foi lançado em 2013 e gravado no Morro do Papagaio, em Belo Horizonte (MG). O filme retrata a história de um rapaz que sofreu abuso sexual quando criança e sofreu sequelas fortes por causa dessa agressão durante sua juventude. Por esse motivo, com o desejo de se vingar do autor do abuso, o jovem chega a fazer um pacto de sangue para cumprir a vingança quando, inesperadamente, encontra um mensageiro de Deus.

Em apenas um dia, a repercussão do clipe “Não Quero Mais Ser Eu” atingiu a marca de quase 170 mil visualizações na internet. Internautas que sofreram situação de abuso na infância se emocionaram ao assistir ao clipe. “Nossa! Foi super difícil continuar assistindo até o final, pois aconteceu comigo também. Era bem novinha, 8 anos. É impossível esquecer, inevitável lembrar. É algo que só Deus pode mudar”, escreveu uma jovem em uma rede social.

Confira o clipe:

veja também