MENU

Dilma compara Marina a Jânio Quadros e Collor

fonte: UOL

Atualizado: Terça-feira, 2 Setembro de 2014 as 3

A campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) subiu o tom das críticas contra Marina Silva (PSB), que apareceu empatada com a candidata à reeleição na liderança na última pesquisa Datafolha de intenções de voto.

Durante o programa desta terça-feira (2), Dilma utilizou trechos do debate promovido por UOL, Folha, SBT e Jovem Pan, realizado na segunda-feira, em especial os momentos em que atacou Marina. A campanha da petista também comparou Marina aos ex-presidentes Jânio Quadros e Fernando Collor pela falta de apoio político que ambos contavam no Congresso Nacional em suas respectivas gestões.

Ao citar que a atual base de Marina conta com 33 deputados na Câmara e que é necessário 129 para aprovar um projeto de lei. "Como é que você acha que ela vai conseguir esse apoio sem fazer acordos? E será que ela quer? Será que ela tem jeito para negociar?", questiona a propaganda.

Em seguida, a propaganda de Dilma diz que "duas vezes em sua história, o Brasil elegeu salvadores da pátria, chefes do partido do eu sozinho". Nesse momento, imagens de Jânio Quadros, que renunciou à Presidência em 1961, e da Folha de S.Paulo da época do impeachment de Fernando Collor, em 1992, apareceram na tela.

"E a gente sabe como isso acabou. Sonhar é bom, mas eleição é hora de botar o pé no chão e voltar à realidade", conclui o locutor da propaganda de Dilma.

O nome de Collor não é citado em nenhum momento - ao mostrar a capa da Folha, a propaganda de Dilma omite a menção ao ex-presidente. Collor é candidato à reeleição ao Senado pelo PTB em Alagoas e conta com apoio do PT no pleito estadual, além de declarar voto em Dilma na disputa presidencial.

Recentemente, Collor falou no horário eleitoral sobre o impeachment e se disse vítima de um "golpe parlamentar" quando foi deposto.

veja também