MENU

Em debate 'caloroso', Crivella e Pezão iados com alta rejeição para ataques

fonte: CBN

Atualizado: Terça-feira, 14 Outubro de 2014 as 2:40

Pezão (PMDB) e Crivella (PRB) exploraram alianças com Sérgio Cabral e Anthony Garotinho durante o debate na CBN.

Os candidatos ao governo do Rio não pouparam ataques e começaram a ofensiva logo no primeiro bloco do debate no CBN Rio. Luiz Fernando Pezão (PMDB) acusou o rival de ter empresas sediadas em paraísos fiscais. Marcelo Crivella (PRB) respondeu atacando o atual governador por indicações políticas para agências reguladoras.

Pezão insistiu na estratégia de ligar o adversário Marcelo Crivella à Igreja Universal do Reino de Deus, da qual o senador é bispo licenciado e atacou: 'quero discutir a sua aliança com Anthony Garotinho' no segundo turno. Já Crivella citou diversas vezes o nome de Sérgio Cabral, de quem Pezão foi vice-governador, e os escândalos de corrupção em que ele esteve envolvido. Respondendo a um ouvinte, provocou:  'jamais levaria um parente meu a um hospital público no atual governo'.

No segundo bloco do debate na CBN, os candidatos ao Palácio Guanabara responderam a perguntas de ouvintes. Crivella disse que não levaria parente a hospital público; Pezão se defendeu dizendo que a saúde avançou na gestão do PMDB.

Os concorrentes foram questionados também sobre redução de impostos. O candidato à reeleição pelo PMDB afirmou que já faz 'experiências com o ICMS' para reduzir taxas. Já o candidato do PRB ao governo do Rio voltou a prometer a redução do IPVA para 2% no estado do Rio.

Para Crivella, o problema do saneamento básico na Baixada Fluminense é 'falta de vontade política'. Ele acusou o rival de ter privilegiado a Cedae. Pezão enumerou investimentos e futuras licitações, além de lembrar o fim do principal lixão da Região Metropolitana: 'tiramos essa chaga que era o lixão de Gramacho'.

 

veja também