MENU

No Pará, Helder e Jatene disputarão segundo turno

Candidato do PMDB obtém 49% dos votos válidos, contra 48% de tucano. Apuração foi marcada pela demora e teve disputa acirrada.

fonte: Globo.com

Atualizado: Segunda-feira, 6 Outubro de 2014 as 9:06

O segundo turno da eleição para governador do Pará será disputado entre os candidatos Helder Barbalho (PMDB) e Simão Jatene (PSDB). Segundo a Justiça Eleitoral, com mais de 99% dos votos apurados neste domingo (5), Helder teve 1.795.537 votos, o que corresponde a 49,89% dos votos válidos. Jatene recebeu 1.743.752 votos, o que equivale a 48,47%. Zé Carlos (PV) ficou em terceiro, com 44.237 votos, ou 1,23%. Elton Braga (PRTB) teve 14.712 votos (0,41%) e Marco Carrera, do PSOL, não teve votos computados por ter concorrido com candidatura indeferida, que aguarda julgamento de recurso.

Helder tem 35 anos e foi eleito deputado estadual em 2002. Após 2 anos de mandato, concorreu ao cargo de prefeito de Ananindeua em 2004. Eleito, Helder tomou posse em 2005, aos 25 anos. Em 2008, concorreu novamente e conseguiu se reeleger.

Filho do senador Jader Barbalho, Helder é formado em administração pela Universidade da Amazônia (Unama). Concorreu a cargo eletivo pela primeira vez em 2000, quando se elegeu vereador em Ananindeua. Em 2012 foi eleito vice-presidente do PMDB no Pará. É casado e tem dois filhos.

Simão Robinson Jatene concorreu pela 1ª vez a um cargo eletivo em 2002, quando foi eleito governador do Pará – cargo que ocupou até 2006. Não concorreu à reeleição, mas se candidatou de novo em 2010, quando foi novamente eleito.

Natural de Castanhal, nordeste do Pará, tem 65 anos, é graduado em economia pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e fez pós-graduação na Unicamp. Foi secretário de Estado de Planejamento no período de 1983 a 1985 e de 1995 a 1998, e secretário-geral do Ministério da Reforma Agrária entre 1985 e 1990. Foi também secretário especial de Produção nos anos de 1998 a 2001.

Discursos
Helder Barbalho comemorou o resultado das urnas. "O resultado mostrou que o provo quer mudança, e são dois projetos: o continuísmo e a mudança da minha candidatura. Adiamos o encerramento da eleição, mas este é um momento de festejo", disse.

Helder mostrou-se aberto ao diálogo com candidatos de outros partidos, mas disse que só irá discutir alianças durante a semana. "Nos vamos dialogar com todos os demais candidatos. Todos foram críticos ao atual governo, portanto este sentimento de apresentar-se para a sociedade ao que está posto nos aproxima, mas é preciso diálogo", pondera.

Em entrevista coletiva, Simão Jatene se disse satisfeito com o resultado da eleição. "Eu acho que o resultado da eleição foi extremamente positivo. A sociedade paraense deu um sinal muito claro que não quer baixaria em campanha", disse. "A eleição, mais do que uma disputa de candidaturas, é uma disputa do que a gente quer deixar para os nossos filhos", avalia o tucano.
Sobre o segundo turno, Jatene disse que espera construir alianças. Ele também comemorou o crescimento de Aécio Neves na disputa pela presidência. "Sem duvida alguma esse avanço do Aécio é uma demonstração clara do tipo de mudança que a sociedade quer", disse.

Propostas
Jatene prometeu ampliar a rede de assistência do Estado através da expansão do Pro-paz, investir R$ 700 milhões em educação para elevar a nota do Ideb do Pará em 30%, interiorizar o cheque moradia para diminuir o déficit habitacional, consolidar o programa Municípios Verdes para combater o desmatamento, expandir a rede hospitalar e controlar os gastos da máquina pública.

Helder assumiu como compromissos a inclusão social de famílias de baixa renda através de educação e cultura, ampliar parcerias com o governo federal para implantar programas de construção de casas populares, descentralizar a gestão pública, priorizar a atenção básica de saúde através da criação de policlínicas e articulação de políticas públicas de resgate da cidadania para diminuir a violência.

Campanha
A campanha eleitoral no Pará foi marcada pela forte oposição entre os dois candidatos, que se alternaram na liderança da preferência do eleitor durante as pesquisas de intenção de votos. O atual governador, Simão Jatene, ressaltava que já havia feito diversos investimentos no Pará, mas reconhecia que muito ainda precisava ser feito. Ele destacou a redução de índices de criminalidade e apresentou proposta da criação de um pacto pela educação para melhorar a qualidade do ensino.

Helder Barbalho se apresentou para o eleitorado paraense como sendo uma opção nova. Durante a campanha, ele apresentou propostas para criar um mecanismo que garantisse a continuidade de obras públicas iniciadas em gestões anteriores e também para fortalecer a presença da gestão pública no interior do estado.

Confira a votação dos candidatos
Helder Barbalho (PMDB): 49,89%
Simão Jatene (PSDB): 48,47%
Zé Carlos (PV): 1,23%
Elton Braga (PRTB): 0,41%
Marco Carrera (PSOL): 0%
Total de votos apurados: 99,89%

veja também