MENU

No Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori e Tarso Genro disputam o segundo turno

Candidato do PMDB encerra primeiro turno na liderança para o Piratini. Ana Amélia Lemos, que chegou a liderar a disputa, ficou fora.

fonte: Globo.com

Atualizado: Segunda-feira, 6 Outubro de 2014 as 9:53

A eleição para o governo do Rio Grande do Sul será decidida no segundo turno entre José Ivo Sartori (PMDB) e Tarso Genro (PT). Com 100% das urnas apuradas, o candidato peemedebista obteve 40,40% dos votos válidos (2.487.889 votos), contra 32,57% (2.005.743) do petista, conforme os dados divulgados às 22h deste domingo (5) pela Justiça Eleitoral. Ana Amélia Lemos obteve 21,79% (1.342.115) e ficou fora da disputa.

Sartori chegou ao segundo turno após iniciar a campanha com menos de 10% nas pesquisas de intenção de voto.

"Saiu uma lágrima, porque o povo do Rio Grande é generoso com quem tem uma determinada linha, uma convicção", afirmou, emocionado, em seu pronunciamento após os resultados.

Vieira da Cunha (PDT) obteve 4,27% (263.062), Roberto Robaina (PSOL) ficou com 0,77% (47.138), Estivalete (PRTB) somou 0,16% (10.154) e Humberto Carvalho (PCB) fez 0,04% (2.253 votos).

Candidato à reeleição, Tarso foi o primeiro postulante ao Palácio Piratini a votar neste domingo (5). Ao lado da presidente e também candidata, Dilma Rousseff, o petista registrou seus votos na urna pouco antes das 9h na Escola Santos Dumont, Zona Sul da capital.

Antes de acompanhar a apuração dos votos em sua casa, no bairro Rio Branco, o candidato doPT disse que pretende contar com o apoio do PDT de Vieira da Cunha no segundo turno. “Quero o PDT como parceiro caso a gente vá para o segundo turno”, disse Tarso, antes do início da apuração.

Já Sartori votou por volta das 13h30 no Colégio La Salle Carmo em Caxias do Sul, cidade onde foi prefeito por dois mandatos consecutivos, eleito em 2004 e 2008. Ele chegou ao local acompanhado de Beto Albuquerque (PSB), candidato a vice de Marina Silva, além de lideranças do partido e da mulher, a deputada estadual Maria Helena Sartori.

Horas antes, em Porto Alegre, o candidato do PMDB mostrou confiança, evitou projetar alianças para o segundo turno e comemorou o crescimento de sua candidatura na reta final da campanha. "Nosso crescimento se explica pelo trabalho de todos que estão envolvidos e querendo muito que tudo dê certo, com muita vontade de ir ao segundo turno", declarou.

Repercussão dos candidatos
Minutos depois de ter a derrota confirmada, Ana Amélia Lemos (PP), que chegou a liderar a disputa, se manifestou sobre o resultado das urnas.

"Estamos encerrando um processo que representa uma grande vitória. É preciso respeitar a vontade dos eleitores, que manifestaram a vontade de que eu continue no Senado. Agora com muito mais empenho meu compromisso aumenta ainda mais", afirmou a senadora.

Em seguida, foi a vez do petista se manifestar. Ao sair de casa, ele falou sobre o adversário do segundo turno. “Surpresa não é a respeito da minha votação, já era previsível. Houve um surpreendente crescimento do Sartori, temos que parabenizá-los. Agora, teremos um confronto de ideias. Bola no meio de campo, zero a zero e vamos em busca da vitória”, afirmou, antes de ir para o comitê. Confira no vídeo a manifestação do candidato.

 Já depois das 20h, José Ivo Sartori chegou ao comitê e falou à imprensa sobre a vitória no primeiro turno. "Fizemos uma campanha limpa e propositiva. E não vamos entrar nessa de agredir esse ou aquele, agradar um ou outro. Vamos fazer uma campanha limpa", afirmou o candidato do PMDB.

Histórico nas pesquisas
Tarso Genro e José Ivo Sartori chegam ao segundo turno depois de protagonizaram uma arrancada na reta final da campanha. O petista começou em segundo lugar nas sondagens de intenção de voto, atrás de Ana Amélia Lemos. O peemedebista era sempre em terceiro lugar até as últimas pesquisas, quando empatou com a candidata progressista.
Nos levantamentos do instituto Datafolha, considerando os votos totais, Tarso começou com 31% em 4 setembro, caiu para 28% no dia 11, para 27% no dia 18 do mesmo mês, até chegar aos mesmos 31% de Ana Amélia no dia 26. Depois, passou à frente da concorrente, com 32% (2 de outubro) e 31% (de outubro).

Já Sartori, ainda de acordo com o Datafolha, começou a campanha com 10% das intenções de voto, em 4 de setembro, subiu para 11% uma semana depois, chegou a 13% no dia 18 do mesmo mês, depois para 17% no dia 26. No pesquisa de 2 de outubro, ele chegou a 23% e, na véspera da eleição, apareceu com 25%, empatado com Ana Amélia.
Nas pesquisas feitas pelo Ibope, também considerando o total de votos, Tarso tinha 31% em 16 de julho, foi para 35% no dia 2 de agosto, caiu para 30% no dia 9 de setembro, manteve os 30% no dia 23 do mesmo mês, até alcançar 35% na pesquisa do dia 3 de outubro, quando ultrapassou a concorrente Ana Amélia Lemos.

Sartori, por sua vez, tinha apenas 4% das intenções de voto na pesquisa de 16 de julho, subiu para 5% no dia 2 de agosto, depois para 11% em 9 de setembro, para 15% no dia 23 de setembro e, finalmente, para 20% no dia 3 de outubro, sete pontos atrás da candidata progressista.

Perfil dos candidatos
Sartori tem 66 anos, é casado com a deputada estadual Maria Helena Sartori (PMDB), e tem dois filhos, Marcos e Carolina. Nasceu na Linha Amadeu, distrito de São Marcos, na Serra. Aos 13 anos, quando fazia parte da juventude católica, mudou-se para Antônio Prado para integrar o movimento estudantil. Começou na política em 1976, quando foi eleito vereador de Caxias do Sul.
Além de vereador, ele também foi deputado estadual durante cinco mandatos consecutivos e chegou a presidir o parlamento gaúcho entre 1998 e 1999. Foi deputado federal em 2002, dois anos antes de ser eleito prefeito de Caxias, cargo para o qual foi reeleito em 2008. O candidato a vice na sua chapa é José Paulo Cairoli (PSD), ex-presidente da Federasul.

Atual governador, Tarso Genro tem 67 anos, é jornalista e bacharel em direito. Nascido em São Borja, foi prefeito de Porto Alegre em duas gestões (1993-1996 e 2001-2002), ministro do governo de Lula em quatro pastas (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Educação, Relações Institucionais e Justiça) e presidente nacional do PT em 2005.
Tarso Genro foi eleito com mais de 54% dos votos válidos no primeiro turno em 2010, vencendo os candidatos José Fogaça (PMDB) e Yeda Crusius (PSDB), que obtiveram 24% e 18% dos votos válidos, respectivamente. A candidata a vice de Tarso é Abgail Pereira (PCdoB).

veja também