MENU

PT pode mudar programa de campanha para buscar apoio de Marina‏

Mas alteração não pode comprometer 'ideário', ressalvou presidente do PT. Dilma reunirá em Brasília políticos aliados para discutir segundo turno.

fonte: Globo.com

Atualizado: Terça-feira, 7 Outubro de 2014 as 4:12

Depois de o candidato do PSDB Aécio Neves afirmar que seu programa de governo tem "convergências" com o de Marina Silva, o presidente do PT, Rui Falcão, afirmou nesta terça-feira (7) que a presidente Dilma Rousseff (PT) pode fazer alterações em seu conjunto de propostas a fim de atrair o apoio da ex-senadora no segundo turno da eleição presidencial.

Falcão, que é coordenador-geral da campanha de Dilma, afirmou, porém, que as mudanças poderão ser feitas desde que não comprometam as idéias do programa de Dilma.

"Se forem alterações que não comprometam o centro do nosso ideário e as propostas que são fundamentais no nosso projeto, não tem nenhum problema", declarou.

Dilma reunirá na tarde desta terça em Brasília governadores e senadores de partidos aliados  eleitos no primeiro turno, candidatos que disputarão o segundo turno e conselheiros políticos para definir as estratégias a ser adotadas na fase final da disputa presidencial.

Para Falcão, tanto o apoio a Dilma quanto a Aécio fariam com que a ex-senadora perdesse "substância política". Para ele, os "ataques" da campanha de Dilma à adversária não vão influenciar na decisão que Marina tomará.

"Na política, ninguém toma decisões por mágoa, ninguém. Ela tem bastante tempo na política e vai perceber o que é melhor para ela e para a Rede. Ela é uma liderança política nacional e aderir a um dos campos, seja Dilma ou Aécio, ela vai perder um pouco de substância política", concluiu.

 

veja também