MENU

Vice diz que Marina apoiará Aécio se ele aceitar propostas

Partidos da coligação se reúnem nesta quinta em Brasília para definir apoio. Beto Albuquerque disse que conversou com Marina antes do encontro.

fonte: Globo.com

Atualizado: Quinta-feira, 9 Outubro de 2014 as 11:27

O candidato a vice na chapa de Marina Silva à Presidência de República, Beto Albuquerque (PSB-RS), afirmou nesta quinta-feira (9) que a ex-senadora anunciará apoio ao candidato do PSDB, Aécio Neves, se o tucano concordar em incorporar propostas ao seu programa de governo.

Albuquerque participa, em Brasília, de uma reunião com representantes das legendas que formaram a coligação de Marina na eleição deste ano. O encontro vai discutir o apoio de cada partido no segundo turno. PSB e o PPS já formalizaram que vão ficar ao lado de Aécio.

“A Marina quer se pronunciar a partir do momento em que a coligação do Aécio disser concordar ou não com os acordos programáticos que nós vamos oferecer a ele. A partir daí ela poderá se pronunciar junto à Rede. E os demais partidos, nós vamos conversar hoje para saber o tempo de cada partido e seus propósitos nesta negociação”, disse Albuquerque.

“Ela só poderá e só se manifestará, segundo ela acabou de me informar, mediante o posicionamento do Aécio sobre os pontos de programa que nós vamos sugerir a ele. Aí ela vai se pronunciar”, completou.

O porta-voz da ex-senadora, Walter Feldman, afirmou que Marina não compareceu à reunião em Brasília para “não tirar protagonismo de partidos”

Segundo Feldman, não é possível antecipar qual será a decisão de Marina sobre o apoio no segundo turno, e que a ex-senadora quer, primeiramente, saber qual será o posicionamento dos partidos que compuseram sua coligação no primeiro turno.

“Não vamos antecipar a decisão, porque eu não sei qual vai ser o depoimento dela. O que eu consigo agora é sintetizar o posicionamento da Rede. Só lembrando que a Marina é candidata da coligação. É claro que ela vai levar em conta a posição da Rede, mas ela quer receber o posicionamento dos outros partidos”, disse.

 
 
 

veja também