MENU

Seleção feminina de vôlei abre fase decisiva com derrota

Seleção feminina de vôlei abre fase decisiva com derrota

fonte: Globoesporte.com

Atualizado: Quarta-feira, 20 Agosto de 2014 as 9:10

Turcas  conseguem vitória sobre as brasileirasDe um lado da quadra, um time bicampeão olímpico, atual campeão do Grand Prix, dono da melhor campanha na primeira fase da competição e com algumas das melhores jogadoras do mundo no elenco. Do outro, uma seleção que tem como principal resultado na história uma medalha de bronze no Grand Prix de 2012 e que terminou em terceiro lugar na primeira fase da competição neste ano. Apesar de toda essa disparidade, o que se viu em quadra no Japão na primeira rodada da etapa final da competição foi um show da Turquia, que triunfou por 3 sets a 2, parciais de 25/18, 25/23, 21/25, 19/25 e 15/12.

Nos dois primeiros sets, um festival de erros das brasileiras. Thaisa não se encontrava em quadra, Fernanda Garay falhava nos passes e Sheila não conseguia ter o mesmo aproveitamento da primeira fase. Os resultados não foram animadores, 25/18 e 25/23 para as turcas.

Foi aí que José Roberto Guimarães tentou mudar a partida. Sacou suas principais jogadoras e colocou as "novatas" Gabi (20 anos), Carol (23) e Tandara (25). O trio entrou com "sangue nos olhos", levantou a moral da equipe e conseguiu a vitória no terceiro set. Na sequência do jogo, as "reservas" seguiram em quadra a ainda conseguiram levar a partida para o tie brak, garantindo um ponto para a seleção na classificação final. No quinto set, a inexperiência pesou e a Turquia terminou com a vitória, 15 a 13.

Tandara, que esteve no grupo campeão olímpico, marcou um total de 18 pontos. Carol, que busca uma vaga entre as centrais e briga com Adenizia para ser a reserva oficial da posição, foi essencial no bloqueio, com quatro pontos. A jovem Gabi, que surgiu na equipe do Rio de Janeiro no ano passado, colocou no chão quase todos seus ataques. Graças ao trio, a seleção conseguiu um ponto na classificação geral, já que a derrota por 3 a 2 dá dois pontos para a equipe vencedora e um para o time derrotado.

Com o revés, a seleção brasileira não depende mais de seus próprios resultados para conseguir o décimo título na história da competição. O regulamento da fase decisiva mostra que as seis seleções jogam entre si em turno único e o troféu vai para a que fizer mais pontos. O time de José Roberto Guimarães volta à quadra contra a China, na madrugada de quinta, às 3h (de Brasília), enquanto as turcas jogam contra as japonesas.

O JOGO
No começo do primeiro set, parecia que a seleção brasileira não iria ter dificuldades na partida. Com dois pontos de Thaisa e um bloqueio de Fê Garay, o placar apontava 3 x 0 para as comandadas de José Roberto. Mas, logo em seguida, o set mudou de rumo e as turcas viraram para 4 a 3. A partir daí, o que se viu em quadra foi um show turco, com Ozsoy Neriman marcando seis pontos e o time não perdendo quase nenhuma bola no ataque. Já pelo lado do Brasil, Dani Lins distribuía mal as bolas, Camila Brait errava muitos passes e as ponteiras e opostos não conseguiam ter êxito no ataque.

Aos poucos, as europeias foram abrindo no placar. Primeiro, 10 a 8. Depois, 13 a 9. Em seguida, o jogo já estava 15 a 10. José Roberto Guimarães pediu dois tempos técnicos, tentou colocar em quadra Fabíola, Monique e Tandara, mas nada dava certo. No fim, 25 a 18 para as turcas.

O início do segundo set foi parecido com o do primeiro. A seleção brasileira parecia mais acordada em quadra, Dani Lins conseguiu um ponto de bloqueio e o placar chegou a ficar 6 a 3. Porém, os erros voltaram a aparecer, principalmente com Sheila e Fê Garay, e as turcas conseguiram virar, 9 a 7. Nem uma bola de calcanhar de Thaisa, em um lance espetacular que terminou com um ataque de Sheilla , animou a seleção brasileira, que viu as turcas abrirem 16 a 12.

Neste momento, o jogo parecia ter mudado. No tempo técnico, José Roberto, apesar do placar adverso, estava calmo e falando com suas jogadoras que o jogo se ganha "ponto a ponto". Na volta, com Sheila no saque, o Brasil virou para 17 a 16 marcando pontos de todas as maneiras: bloqueio com Dani Lins, ataque de meio com Fabiana após um longo rali, erro na recepção e no ataque turco. Mas, mesmo com vantagem no fim do set, o Brasil não conseguiu liquidar a parcial. A seleção chegou a ter 23 a 22 no placar, mas sofreu três pontos seguidos, e viu as turcas abrirem 2 a 0 no placar.

O terceiro set teve um início desastroso para o Brasil. Jaqueline e Fê Garay falharam em duas recepções e as turcas abriram 6 a 1. No tempo técnico, José Roberto conversou diretamente com Dani Lins, pedindo variação de bola e pedindo calma para a jogadora campeã olímpica. As turcas seguiram na frente e o treinador brasileiro tentou mudar a partida, colocando Gabi, Carol e Tandara, sacando Sheilla, Fê Garay e Thaisa.

As reservas brasileiras entraram muito bem, mais concentradas e usando a vibração como trunfo a cada ponto. Apesar de alguns erros em contra-ataques, as atuais bicampeãs olímpicas conseguiram passar a frente, com ataques precisos de Tandara, além de bloqueios da levantadora Dani Lins e de Gabi. No fim, Brasil 25 a 21.
O quarto set parecia outro jogo. Gabi e Carol continuavam com o show no bloqueio, Tandara seguia colocando todas as bolas no chão e a defesa começou aparecer, principalmente com Camila Brait. O Brasil abriu 9 a 4 e parecia ter deslanchado no placar. Mas, as turcas encostaram e empataram o jogo, 17 a 17. Foi aí que a estrela de Zé Roberto brilhou novamente e, com Fabiola e Sheila voltando para a quadra, a seleção marcou quatro pontos seguidos e abriu 21 a 17. No fim, vitória por 25 a 19 e o jogo foi para o quinto e decisivo set.
No tie break, a Turquia dominou o placar no início. Mais tranquilas em quadra e apostando nos ataques da campeã Gozde Sonsirma , as europeias abriram 4 a 1 logo de cara e conseguiram manter a vantagem, 9 a 6. Aí, um ataque belíssimo de Tandara e um bloqueio de Carol colocaram a seleção de novo no jogo, 9 a 8. Porém, os ataques da capitã Sonsirma estavam impossíveis de parar. No fim, 15 a 13 para as turcas.

CHINA PASSA PELA BÉLGICA NA ESTREIA
Na primeira partida da fase final do Grand Prix, a seleção da China derrotou a Bélgica por 3 sets a 1 e garantiu três pontos na classificação. Mesmo poupando alguma de suas titulares, a equipe conseguiu o triunfo com parciais de 25/19, 25/27, 25/18 e 25/15.
As europeias só conseguiram um lugar na etapa da decisiva da competição pois venceram o Grupo 2, uma espécie de segunda divisão, enquanto as chinesas são as principais rivais do Brasil na briga pelo título.

veja também