Carlos Miguel Aidar tenta trégua antes do clássico, mas Paulo Nobre ignora

Fonte: Globoesporte.comAtualizado: sexta-feira, 15 de agosto de 2014 13:05
Aidar e Paulo Nobre brigaram por conta do caso Alan Kardec
Aidar e Paulo Nobre brigaram por conta do caso Alan Kardec

Aidar e Paulo Nobre brigaram por conta do caso Alan KardecCarlos Miguel Aidar e Paulo Nobre viraram inimigos durante a briga entre São Paulo e Palmeiras para a contratação de Alan Kardec. A disputa rompeu qualquer relação que pudesse existir entre os clubes. Mas o mandatário tricolor se mostra disposto a fazer as pazes. Antes do clássico, o dirigente são-paulino diz que até votaria nele para dirigir o Verdão.

– Eu tenho o maior respeito pelo Palmeiras. Tenho respeito pela colônia italiana e aquele Palestra Italia que teve de mudar de nome. Eu apenas reagi ao que julguei uma provocação. Não tenho nada contra o Paulo Nobre. Torço pelo sucesso dele. Se fosse sócio, votaria nele – afirmou.

A guerra começou quando o Palmeiras demorou a acertar a compra dos direitos de Alan Kardec, e o São Paulo entrou na história. Enquanto Nobre brigava para diminuir os salários do atacante, Aidar ofereceu mais e fechou com o Benfica, na época dono dos direitos do jogador. Os alviverdes se irritaram e acusaram os são-paulinos de uma postura “antiética” na negociação.

Aidar respondeu com mais provocações. Com vários cachos de bananas na mesa, numa alusão à campanha contra o racismo no futebol, o presidente do Tricolor concedeu uma entrevista coletiva no Morumbi para detonar. Chamou os dirigentes do rival de “juvenis”, disse que o Palmeiras se apequenava a cada ano e classificou como patética a postura de Nobre.

A partir disso, o Palmeiras declarou que a relação entre os clubes estava rompida. E vem levando a sério. Um dos fundadores do Clube dos 13 nos anos 80, Carlos Miguel Aidar tenta nos bastidores criar uma união entre os dirigentes. Nobre, porém, ignora os pedidos dele para reuniões. Até agora, não participou de nenhum encontro.

Palmeiras e São Paulo se enfrentam, neste domingo, às 16h, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. Não bastasse a disputa nos bastidores, os clubes vivem um momento ruim dentro de campo. Será o segundo reencontro de Lúcio com o ex-time. Será o primeiro de Alan Kardec com o Verdão. Apesar do clima não ser dos melhores, Aidar promete comparecer à momentânea "casa" do rival.

– Vou ao jogo com absoluta certeza, ainda que seja naquele lugar pequenininho reservado ao visitante – jurou.

Siga-nos

Mais do Guiame