Fernando Haddad (PT), quer a criação de um "pacto metropolitano" , entenda

Fernando Haddad (PT), quer a criação de um "pacto metropolitano" , entenda

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:09

 

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), quer a criação de um "pacto metropolitano" em torno da inspeção veicular ambiental. Segundo ele, isso seria necessário para evitar que veículos de proprietários paulistanos sejam emplacados em cidades da região metropolitana. Em entrevista à Rádio CBN nesta sexta-feira (18), ele explicou que isso representa perda de arrecadação para a capital.
“São Paulo perde com o IPVA, mas fica com a poluição. Temos que fazer um pacto metropolitano, o que exige uma parceria com o governo do estado”, afirmou.
 
Segundo ele, a extinção da taxa da inspeção depende ainda da aprovação de uma lei, além da criação deste pacto metropolitano. Isso, segundo Haddad, será discutido com o governo estadual, já que a legislação obriga apenas cidades com frota acima de 3 milhões de veículos a realizarem a inspeção.
 
"O que eu não posso é acabar com a taxa e perder o IPVA. Então tem que haver um pacto metropolitano porque o ar que respiramos aqui é o mesmo que o morador de Santo André e São Bernardo respiram. Não tem cabimento São Paulo sozinha arcar com os custos ambientais, que são corretos, quando a regiao metropolitana está inteiramente desorganizada neste momento", comentou.
 
Segundo o prefeito, São Paulo já perdeu R$ 300 milhões com carros que deixaram de ser emplacados na capital e optaram por cidades da região metropolitana. Isso porque o IPVA é rateado igualmente entre o estado e a cidade onde o veículo foi emplacado. Cálculos da Secretaria de Finanças, segundo ele, apontam que as perdas nos próximos quatro anos podem representar R$ 1 bilhão.
 
Haddad voltou a dizer que a taxa de inspeção veicular ambiental será extinta. “Esse é um compromisso de campanha que vou cumprir: não haverá taxa de inspeção veicular”. Segundo Haddad, os custos da inspeção serão pagos com a receita arrecada com o pagamento do IPVA.
 
Siga-nos

Mais do Guiame