MENU

Avô de criança que caiu de prédio em Minas Gerais diz que foi uma 'tragédia'

Corpo de Daniel, morto neste domingo, é enterrado em Belo Horizonte. A polícia investiga a queda da criança.

fonte: Globo.com

Atualizado: Segunda-feira, 22 Setembro de 2014 as 4:28

"O que vai ficar de lembrança é a memória de um menino feliz", disse Adair Moreira, avô do menino Daniel, de 11 anos, que morreu neste domingo ao cair do quinto andar de um prédio em Belo Horizonte. A declaração foi dada durante o velório no Cemitério Parque da Colina, na capital mineira. O corpo da criança foi enterrado no início da tarde desta segunda-feira sob forte comoção e aplausos.

A Polícia Civil investiga a morte da criança. O apartamento de onde ele caiu pertence à namorada do pai. Policiais militares foram os primeiros a chegar, no fim da tarde deste domingo (21). Horas antes, o pai do menino, a namorada dele e o garoto de 11 anos tinham participado de uma festa no local.

O corpo de Daniel foi velado por dezenas de pessoas. Muito emocionado, o avô materno, Adair Moreira, disse que Daniel morava com a mãe, e passava finais de semana com o pai. De acordo com o avô, a convivência entre as famílias era tranquila.

"A mãe está sem chão. (...) O momento é de muita dor", disse o avô. Moreira prefere não fazer nenhuma especulação pela causa da queda do neto, e disse que só pode ter sido um acidente, "uma tragédia". Segundo o avô, Daniel era uma criança estudiosa.

A família estava muito emocionada. Várias orações foram feitas durante o velório. Familiares choraram muito. Uma colega de escola de Daniel também falou que Daniel "era um menino feliz", e que não entende o que aconteceu. Vários colegas acompanharam o velório com os pais, que também dizem que a felicidade de Daniel era contagiante.

Investigação
A polícia investiga várias hipóteses para a tragédia. “Segundo a Ana Paula, namorada do Henrique [pai da criança], teve uma festa hoje [domingo, 21] mais cedo. Após a festa subiram todos para o prédio, o namorado dela que é o Henrique, mais o filho de 11 anos. Aí, a criança entrou para o quarto, ficou sozinha no quarto por um período, a porta fechada”, disse o cabo Rubens Costa.

Essa foi a versão apresentada à PM pela namorada do pai do menino de 11 anos. O menino teria se assustado quando o pai entrou no quarto.

“Ele já estava com a outra perna do lado de fora, também. Na hora em que o Henrique caminhou para o lado do filho dele, Daniel, a criança se jogou do quinto andar”, falou o PM. O casal disse à polícia que desceu para socorrer o menino.

“A criança estava estendida no chão. Eles pegaram ela, levaram para o saguão. Aí, parece que tinham dois médicos na área da piscina. Escutaram aquele corre-corre, foram lá e prestaram os primeiros socorros. Só que a criança veio a óbito”, completou o policial.

A mulher disse que o adolescente parecia tranquilo durante o dia.

As testemunhas contaram que havia uma cama-elástica no térreo, em direção da janela do apartamento, e acreditam que o menino tentou pular no brinquedo. Eles não quiseram dar entrevista.

veja também