MENU

Busca por desaparecido em enchente é retomada em Taboão da Serra

Córrego em que a pessoa desapareceu deságua no piscinão do Pirajussara. Bombeiros recomeçaram as buscas nesta manhã.

fonte: globo.com

Atualizado: Sexta-feira, 20 Março de 2015 as 9:06

Carro levado pelas enchentes em Taboão da Serra
Carro levado pelas enchentes em Taboão da Serra

As equipes do Corpo de Bombeiros retomaram na manhã desta sexta-feira (20) as buscas pelo motoristas que desapareceu durante a enchente na tarde de quinta-feira (19), em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. O córrego em que a pessoa despareceu deságua no piscinão do Pirajussara.

O trabalho das oito equipes foi suspenso por volta das 20h. Uma moradora gravou o momento em que um carro era arrastado pela enxurrada na Rua Getúlio Vargas. O motorista se agarrava na porta, do lado de fora. A moradora sai por um instante da janela para pedir ajuda e, quando volta, o homem já havia desaparecido. O carro foi virado pela força da água.

Quando o carro parou, um grupo de pessoas se reuniu para desvirar o carro, mas não encontraram ninguém. No córrego Pirajussara foram registrados 76,8 mm de chuva, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Esse foi o curso d´água que recebeu o maior volume de precipitações.

Um helicóptero Águia da PM realizou resgates em Taboão da Serra. Entre os socorridos estavam dois homens que foram resgatados por volta das 15h40. Eles subiram em um muro para escapar do alagamento e tiveram que ser resgatados em um cesto. Os bombeiros também fizeram resgate em botes.

Segundo a Prefeitura, as ruas mais atingidas foram as Ruas Santa Luzia e José Soares de Azevedo, as Avenidas Getúlio Vargas e Armando Andrade, além da Rodovia Régis Bittencourt. No bairro Santa Luzia, a mureta de um córrego que transbordou veio a baixo. Nas casas próximas, a água chegou a mais de um metro. Ainda havia nesta manhã muito lixo no local.

A equipe de reportagem do Bom Dia São Paulo mostrou a casa do marceneiro Carlos de Souza Vieira completamente devastada pela água. Os eletrodomésticos e móveis ficaram completamente destruídos. “Pra mim recuperar está difícil. Eu preciso de uma ajuda e eu não sei de onde vai vir essa ajuda”, lamentou o marceneiro.

São Paulo
Na Avenida Aricanduva, na Zona Leste, equipes dos bombeiros conseguiram resgatar com vida uma pessoa que havia sido levada pela enchente. O temporal de quinta-feira travou rodovias, afetou o funcionamento do Aeroporto de Congonhas e deixou ruas da zonas Sul e Leste de São Paulo inundadas.

A região de Santo Amaro, na Zona Sul, recebeu em uma hora 30% da chuva esperada para todo o mês de março. Segundo o CGE, a precipitação foi de 52 mm apenas nesta quinta-feira na capital paulista.

Cerca de um milhão de litros de água foram retirados de uma concessionária em Moema, bairro nobre de São Paulo, depois da chuva. O bombeamento da água que invadiu o subsolo do estabelecimento só foi concluído na manhã desta sexta-feira (20) após 13 horas.

Na região de Moema, a água se concentrou no cruzamento da Avenida Professor Ascendino Reis com a Piassanguaba. Em prédios da região também ficaram com o subsolo alagado e tiveram muitos carros destruídos.

A chuva forte ainda atingiu também bairros outros nobres como Ibirapuera, Brooklin e Morumbi. No Morumbi, um muro caiu e atingiu um motociclista que passava pela Avenida Morumbi.

Congonhas
O Aeroporto de Congonhas fechou para pouso entre 14h45 e 15h45. Um muro que delimita o perímetro do aeroporto desmoronou por causa da chuva. Pedaços caíram na Avenida dos Bandeirantes.

Transbordamento de córregos
A Subprefeitura de Campo Limpo, ainda na Zona Sul, decretou estado de alerta para enchentes por causa do transbordamento do Córrego Morro do S, na Avenida Carlos Caldeira Filho com a Joaquim Nunes Teixeira.

No córrego do Ipiranga foram registrados 60,2mm de chuva. No Rio Pinheiros foram 53 mm de precipitação e no córrego Água Espraiada, 52,4mm.

 

 

veja também