MENU

Com nova queda em reservatório, sistema Cantareira registra nível de 8,4%

Com nova queda em reservatório, sistema Cantareira registra nível de 8,4%

fonte: Globo.com

Atualizado: Quarta-feira, 14 Maio de 2014 as 10:37

cantareiraO nível acumulado de água no Sistema Cantareira, que abastece a população da Grande São Paulo, teve mais uma queda nesta quarta-feira (14) e chegou a 8,4%, segundo medição divulgada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Em maio, o reservatório perdeu 2,1 pontos percentuais de sua capacidade. Nas primeiras duas semanas do mês, choveu apenas 0,7 milímetro na região.

Diante da falta de chuvas, o governo paulista decidiu antecipar o uso da água acumulada no fundo do Cantareira, o chamado "volume morto". O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que a reserva começará a ser utilizada pela Sabesp nesta quinta-feira (15).

Com o volume morto, a água do Sistema Cantareira vai durar pelo menos até novembro, segundo previsão do diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu. A agência e o Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) fazem reuniões com indústrias, empresas de saneamento, agricultura e outros setores atingidos pela seca para saber como cada área está se preparando para um eventual agravamento da estiagem.
O volume morto tem 400 milhões de metros cúbicos de água, que fica abaixo do nível das comportas. A quantidade suficiente para elevar o nível do sistema em 18,5%, segundo estimativa dos técnicos da Sabesp.

"A água é perfeita. O volume não é morto, (...) ele só não era utilizado", disse Alckmin nesta manhã. "Não vai ter nenhuma mudança na técnica da Sabesp, a água é a mesma", disse Alckmin na terça-feira (13).

Essa parte do reservatório nunca foi usada porque o sistema de bombeamento não chegava a essa profundidade. Desde 17 de março, a Sabesp faz um serviço emergencial para retirar água do fundo dos reservatórios. Segundo a companhia, o "volume morto" poderá abastecer a Grande São Paulo por quatro meses. A obra está orçada em R$ 80 milhões.

"Dos 400 milhões de metros cúbicos, só vai utilizar 182 milhões. Isso daria para superar, para passar o período do inverno", disse Alckmin.

Desde 1° de abril, o governo aplica um sistema de "bônus" para quem economizar água em 31 cidades da Região Metropolitana. Os consumidores que reduzirem em 20% o uso de água terão desconto de 30% no valor da conta.

veja também