MENU

Em São Paulo, cabeça é achada em saco na praça da Sé

Em São Paulo, cabeça é achada em saco na praça da Sé

Atualizado: Quinta-feira, 27 Março de 2014 as 12

cabeça
A Guarda Civil Metropolitana (GCM) de São Paulo encontrou uma cabeça dentro de um saco plástico na manhã desta quinta-feira (27), ao lado de um espelho d'água na Praça da Sé, no Centro, como mostrou o SPTV.  A Polícia Civil vai tentar identificar se ela tem relação com as partes de um corpo esquartejado deixadas no fim de semana em sacos perto do Cemitério da Consolação, em Higienópolis, região central da cidade.
 
Até a noite de quarta-feria (26), a polícia analisava imagens de câmeras de segurança para tentar esclarecer o crime. Uma das imagens obtidas pelos investigadores mostra o suspeito de perfil, em um ângulo que poderá levar ao reconhecimento dele.
 
O vídeo revela um rapaz jovem, de cabelos bem curtos. Às 7h41 de domingo (23), o suspeito passou por uma câmera de segurança puxando um carrinho de feira. Ele usava chinelos brancos, bermuda cinza e uma blusa de moletom. Em seguida, desceu a Rua Itacolomi.
 
Outra câmera, do mesmo prédio, mostra que o carrinho parece cheio e pesado. O suspeito então virou à direita e entrou na Rua Sergipe. Câmeras de outros dois condomínios registraram o caminho que o homem percorreu. As imagens mostram o rapaz caminhando pela rua e parando por pelo menos duas vezes para arrumar os pacotes, que estão dentro do carrinho de feira.
 
Depois, ele voltou a andar pela Rua Sergipe, sempre puxando o carrinho, e na esquina atravessou a rua. O suspeito foi visto por várias pessoas durante o caminho. Na esquina com a Rua Sabará, ele abandonou o primeiro saco plástico.
Na terça-feira (25), o SPTV mostrou que o suspeito desceu a Rua Sabará no instante seguinte e desapareceu. A policia suspeita que ele tenha ido pegar outras partes da vítima, abandonadas em locais diferentes de Higienópolis.
 
O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sabe que a vítima é um homem. O Instituto Médico Legal (IML) tenta confirmar o horário da morte e descobrir detalhes que possam ajudar na investigação.
 
A polícia cruza informações sobre desaparecidos para descobrir quem é a vítima. Enquanto isso, investigadores caminham pelo bairro em busca de pistas. Eles conversaram com moradores, mas até agora ninguém disse conhecer o suspeito.
Quem tiver informação sobre o rapaz mostrado no vídeo pode ligar para o Disque-Denúncia, no número 181. Não é preciso se identificar.
 

veja também