MENU

Em São Paulo, furto de veículos apresenta alta

Em agosto deste ano, foram 4.537 furtos, contra 4.361 de 2013 na capital. Distritos da Zona Oeste têm maior número de registro deste tipo de crime.

fonte: Globo.com

Atualizado: Sexta-feira, 26 Setembro de 2014 as 8:20

Os furtos de veículos continuam a apresentar elevação na cidade de São Paulo, de acordo com dados da criminalidade divulgados nesta quinta-feira (25) pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo. Em agosto deste ano, houve 4.537 furtos de carros, contra 4.361 no mesmo mês de 2013, uma elevação de 4,06%. Em 2012, foram furtados 4.030 veículos no mesmo mês.

Houve alta inclusive em relação ao mês anterior: em julho deste ano foram 4.042 furtos; neste caso, o aumento foi de 12,2%, segundo a SSP. Desde janeiro, são 33.949 furtos e 33.913 roubos de veículos na capital.

A boa notícia, ao menos, é que o número de casos de roubos de veículos despencou na cidade, de 4.257 em agosto do ano passado, para 3.744, uma redução de 12,05%.

Em relação aos casos de furtos e roubos de veículos, algumas regiões da capital, como os bairros de Pinheiros, Perdizes e Lapa, na Zona Oeste, de Santo Amaro, na Zona Sul, e do Tatuapé, na Zona Leste, contam com os distritos policiais com o maior número de ocorrências deste tipo de ocorrência criminal.

No 23º DP, em Perdizes, por exemplo, a quantidade de furtos permaneceu estável em agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado – 117 contra 116. No entanto, explodiram os casos de roubo: 27 em 2014 contra 15 no mesmo mês do ano passado, uma alta de 80%. No ano, foram 812 furtos e 185 roubos de carros na região da delegacia.

O 7º distrito policial, da Lapa, por sua vez, registrou em agosto deste ano 124 furtos e 28 roubos de carros. No ano, os furtos já chegam a 851 e os roubos, a 259. E o 14º distrito policial, de Pinheiros, apresenta números ainda mais altos: 161 furtos e 50 roubos de carros em agosto de 2014. Na somatória do ano, já são 882 furtos e 242 roubos.

Intranquilidade
Quem mora na região convive com um clima de intranquilidade devido ao temor de perder um bem de uma hora para outra. Foi o que aconteceu com um empresário, de 42 anos, que pediu para não ser identificado.

Inconformado com o furto do carro que havia deixado estacionado em rua da Pompeia, bairro incrustrado justamente entre Perdizes, Lapa e Pinheiros, na Zona Oeste, ele percorreu os prédios e estabelecimentos comerciais das proximidades para obter as imagens do crime e enviá-las ao G1.

O furto ocorreu por volta da 1h da madruga do último dia 11 de setembro, na Rua Coronel Melo Oliveira, onde mora o pai dele. Segundo o empresário, uma quadrilha de furto e roubo de veículos estaria agindo na região já há algum tempo.

Em 3 de outubro de 2013, um empresário de 54 anos acabou morto após ver um ladrão furtando o carro do sócio dele e de persegui-lo. Na fuga, o ladrão perdeu o controle do carro e acabou batendo em um Gol que estava estacionado na Rua Epaminondas Lobo, a pouco mais de 1 km do estacionamento de onde o veículo havia sido roubado, justamente na Rua Coronel Melo Oliveira.

O criminoso deixou o veículo batido para tentar fugir a pé, mas foi atropelado pelo carro do empresário. O assaltante conseguiu se levantar e passou a atirar contra a vítima, que faleceu posteriormente no Hospital das Clínicas.

E no dia 27 de agosto, um homem foi morto em assalto na mesma rua, por volta das 20h. Câmeras de segurança flagraram o momento em que o assaltante se aproximou do carro prata e pediu para o motorista sair. Os dois discutiram em seguida. O ladrão atirou, entrou no carro e arrancou para ir embora. A vítima chegou a ser socorrida e levada ao Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas, mas não resistiu.

Quadrilha
As imagens obtidas pelo empresário exibem a facilidade com que os ladrões abrem o veiculo, um Ford KA Sport laranja, ano 2012, cortam os alarmes e saem como se nada tivesse acontecido. “Eles levaram menos de dois minutos para abrir o carro, desligar os alarmes, sendo que um deles era criptografado, e roubá-lo. Deve ser a mesma quadrilha dos roubos que houve nesta rua anteriormente”, afirmou.

Ele registrou um boletim eletrônico de furto de veículo e a ocorrência deverá ser investigada pelo 23º distrito policial, um dos bairros com maior incidência deste tipo de crime, segundo a SSP.

Apesar disso, o empresário crê que não terá mais o seu carro de volta. “A impressão que dá é que ninguém investiga nada, que ninguém vai atrás. Por isso, que fui atrás das imagens. Algumas delas mostram os rostos dos ladrões”, disse.

Lei dos Desmanches
Para combater esse tipo de comércio ilegal, e, consequentemente, diminuir os índices de furto e roubo de veículo e de latrocínio, o governador Geraldo Alckmin sancionou no dia 2 de janeiro deste ano uma lei para regulamentar a atividade dos desmanches. Conhecida por Lei dos Desmanches, a legislação utiliza os critérios da Lei Ficha Limpa para autorizar o funcionamento dos estabelecimentos

veja também