MENU

Governador de SP confirma aumento na tarifa de trens e metrôs em 2015

Alckmin não divulgou o valor, mas sugeriu reajuste abaixo da inflação. Passagens deverão custar entre R$ 3,40 e R$ 3,50, diz Bom Dia São Paulo.

fonte: globo.com

Atualizado: Sexta-feira, 26 Dezembro de 2014 as 3:16

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), confirmou durante evento na manhã desta sexta-feira (26) que haverá aumento no valor das tarifas de trens e metrô em 2015. Ele, no entanto, não divulgou quanto irá custar a tarifa para o próximo ano.

O Bom Dia São Paulo informou nesta sexta-feira que o preço da passagem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e Metrô poderia ser entre R$ 3,40 e R$ 3,50. As viagens no ônibus urbanos na capital, que são de responsabilidade da Prefeitura, também poderão custar algo perto desse valor.

Questionado pelo G1, o governador não confirmou se o valor ficará entre esses dois preços. Mas adiantou que haverá aumento, justificando que são quase dois anos sem reajuste. “Ela [a tarifa] deve ser reajustada porque já não foi reajustada neste ano, 2014, e nem em 2013. Então é natural que haja o reajuste”, disse Alckmin.

"Agora o valor, o indicar do reajuste não há nenhuma definição", disse o governador, que, no entanto, declarou ser favorável a uma tarifa que fique abaixo da inflação. A afirmação foi dada durante evento na Zona Leste para mostrar obras para conter enchentes.

tarifa,Geraldo Alckmin,transporte,São PauloEm setembro, o secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Jurandir Fernandes, havia dito que “provavelmente” não haveria aumento de passagens para CPTM e Metrô em 2015. Ele ponderou, no entanto, que ainda seria feita uma análise para verificar a necessidade de realizar reajustes.

A discussão sobre o valor das tarifas de trens, metrô e ônibus gerou uma série de protestos populares em junho de 2013. O movimento acabou se espalhando pelo país. Naquela ocasião, devido à pressão popular, a tarifa do transporte sobre trilhos, que havia sido elevada para R$ 3,20, voltou a custar R$ 3 depois das manifestações. O mesmo ocorreu com os coletivos urbanos.

G1 não conseguiu localizar representantes da Prefeitura para comentar o assunto do aumento das tarifas. Em novembro, o G1 adiantou que a administração municipal estudava reajustar o valor da tarifa dos ônibus a partir de janeiro para R$ 3,40, segundo estudos da São Paulo Transportes (SPTrans). O anúncio do aumento deverá ser feito no fim deste ano.

Indagado se o governo estadual está conversando com a Prefeitura para tratar de um preço em comum para trens, metrôs e ônibus, Alckmin respondeu que integrantes da sua equipe têm se reunido com representantes do município. “Sempre conversamos. Você tem a parte de pneus, da Prefeitura, que são os ônibus, e a nossa parte de trilhos para trem e metrô. E você tem o Bilhete Único. Então não dá para fazer uma coisa descolada da outra, porque aí desequilibra o Bilhete Único”.

Assim como a Prefeitura quer fazer com os ônibus, o governo também estuda implementar o passe-livre estudantil em trens e metrôs em 2015 - uma das bandeiras dos movimentos populares de 2013. Sem entrar em detalhes, Alckmin afirmou que ainda está sendo analisado como o sistema funcionará. "Há estudo para gratuidade dos estudantes. Isso também no metrô e no trem", disse o governador. "Eles já pagam meia [passagem]".

No último dia 19 deste mês, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou o projeto de lei que autoriza a isenção da tarifa para estudantes carentes nos ônibus municipais.

Alckmin ainda falou que nesta tarde o governo divulgará nota com mais mudanças no secretariado. Sete novos nomes já haviam sido anunciados para 2015.

veja também