MENU

Índios fecham rodovia no Mato Grosso e cobram R$ 100 de pedágio

Eles cobram a pavimentação da MT-170, entre Juína e Brasnorte. PM informou que 100 índios estão no local desde o dia 1º de outubro.

fonte: Globo.com

Atualizado: Terça-feira, 7 Outubro de 2014 as 2:30

Cerca de 100 índios da etnia Enawenê-nawê bloquearam a ponte sobre o Rio Juruena, na rodovia MT-170, que liga os municípios de Juína a Brasnorte, distante 737 km e 580 km de Cuiabá, respectivamente. De acordo com a Polícia Militar, os indígenas alegam que a interdição é como forma de protesto pelo não cumprimento de um acordo com o governo para a pavimentação da estrada que dá acesso à aldeia. Dessa forma, o motorista que trafega pelo trecho tem que pagar pedágio no valor de R$ 100 para os índios.

O G1 entrou em contato com a Secretaria Estadual de Transporte e Pavimentação Urbana (Septu) mas o órgão não se manifestou sobre o caso. A assessoria da Fundação Nacional do Índio (Funai) também foi procurada, entretanto, informou que não é responsável pela ação dos índios.

Ao G1, o major da Polícia Militar de Juína, Anderson Luiz da Silva, disse que o bloqueio na estrada teve início na última quarta-feira (1º) e que teve acesso ao documento elaborado pelos índios, onde costa a reivindicação da pavimentação da rodovia. Conforme o documento, no dia 1º de outubro encerrava o prazo para início das obras no trecho e os indígenas declararam que só vão liberar o local quando a pavimentação da via iniciar.

Muitos motoristas que precisam passar pelo trecho estão revoltados com a situação. Em entrevista ao G1, uma mulher que prefere não se identificar, relatou que passou duas vezes pela rodovia neste fim de semana e teve que pagar R$ 200. "É um absurdo, não podemos aceitar isso. No próximo final de semana preciso passar pelo trecho novamente e vou ter que desembolsar mais R$200 entre a ida e a volta. Isso é um assalto e custa muito no meu orçamento”, frisou.

A motorista contou também que os indígenas bloquearam a rodovia com toras de madeira, pedras e galhos de árvore. Além disso, estariam abordando os veículos com arco e flecha para intimidar os motoristas.

 

veja também