MENU

Jovens listam principais problemas para ter acesso ao passe livre em SP

Segundo SPTrans, 26,6% dos 500 mil estimados estão usando benefício. G1 entrevistou estudantes e recolheu as principais reclamações deles.

fonte: globo.com

Atualizado: Sexta-feira, 13 Março de 2015 as 9:11

Passe livre
Passe livre

Problemas técnicos e falta de informações sobre como conseguir o passe livre em São Paulo levaram estudantes a formar longas e demoradas filas em postos da SPTrans no Centro.

O benefício começou a valer em fevereiro, mas até o meio de março 133 mil estudantes concluíram o cadastro. O número representa 26,6% dos 500 mil estimados pela Prefeitura de São Paulo e pelo governo do estado.

Veja abaixo as principais dúvidas e detalhes sobre o benefício:

SISTEMA FORA DO AR E IMPOSSIBILIDADE DE USAR MEIA-TARIFA

A estudante Luana Almeida, de 20 anos, reclamava que o sistema de gestão do Bilhete Único mantido pela SPTrans não funcionava e que ela recebia informações desencontradas no posto de atendimento. Uma das suas dúvidas era sobre a impossibilidade de usar o passe livre no mês uma vez que ela tivesse feito uma recarga com dinheiro.

Resposta da SPTrans: "a cota do passe livre não é cumulativa com a cota vendida a 50% do preço da passagem (benefício concedido antes da gratuidade total).

Ao comprar créditos no padrão antigo, o estudante terá automaticamente a cota gratuita daquele mês desabilitada. Do contrário, aconteceria um duplo benefício.

A SPTrans esclarece ainda que na terça-feira, ocorreu queda de sistema de carga e recarga causada pelo rompimento de um cabo de fibra ótica em Barueri. A SPTrans reforçou as equipes e criou um posto avançado para a unidade na Rua Boa Vista, 128."

FALTA DE INFORMAÇÕES NO SITE

Chrystian Giovanni, de 20 anos, estudante de tecnologia em edificações, diz que as informações sobre documentos necessários no site da SPTrans são vagas e de difícil entendimento.

Resposta da SPTrans: "no site da SPTrans estão todas as informações necessárias para que o estudante consiga seu benefício. É importante orientar Chrystian e os demais leitores sobre a leitura detalhada do material explicativo que está no site. Nele constam um grande número de perguntas e respostas que podem ajudar no entendimento. Em caso de dúvidas, o estudante pode também enviar um e-mail ou ainda ligar para 156. Somente se as dúvidas persistirem será necessário buscar esclarecimento no posto mais próximo de sua residência."

ALUNO NÃO CONSEGUE REGULARIZAR O FIES
Estudantes estão enfrentando problemas na regularização do Fies e chegam a fazer filas nas portas das universidades. Eles relatam problemas no site do Fies e ainda dificuldade de liberação na faculdade. Isso porque o governo federal não libera a finalização dos aditamentos de contrato em casos em que as universidades dão reajuste maior do que a inflação considerada. Neste ano, o reajuste máximo permitido para liberação do Fies é 6,41%, e entidades que aplicaram ajustes maiores têm que apresentar justificativas ao governo federal e negociar taxas.
Sem concluir o trâmite de inscrição pelo site do Fies, comparecimento à universidade para validar a inscrição e depois a uma agência financeira ligada ao programa, não é possível estar regularizado no programa e, consequentemente, solicitar o Passe Livre.
PASSO A PASSO: COMO OBTER O PASSE LIVRE
Os estudantes que querem conseguir a gratuidade precisam preencher uma série de requisitos. Veja o passo a passo para obter o Bilhete Único do Estudante:

1º) Escolas enviam os dados sobre a confirmação da matrícula em 2015 para SPTrans (saiba quem tem direito ao benefício).

2º) Estudante deve checar se os dados foram encaminhados para SPTrans pelo site (https://scapub.sbe.sptrans.com.br/sca/estudante/login.jsp) e, eventualmente, completar alguma informação pendente. Caso a escola/universidade não tenha feito, o aluno deve procurar a instituição.

3º) Acesse o cadastro para solicitar/revalidar o cartão. Quem não tiver o Novo Bilhete do Estudante deverá solicitar um: https://scapub.sbe.sptrans.com.br/sa/acessoPublico/index.action. Ele deve ser retirado na escola.
Depois de obter o cartão, no caso de estudantes com benefício automático:
1º) Emita o boleto para pagamento da taxa anual de validação do cartão: R$ 24,50 (o equivalente a 7 passagens).

2º) Três dias após o pagamento o benefício será liberado. Antes de se deslocar a um ponto de venda, acesse seu cadastro, em Estudante/Declaração de Baixa Renda e veja se aparece a mensagem: "Você já possui direito à gratuidade".

3º) Vá a um ponto de venda e recarregue o cartão em uma das máquinas de recarga automática de vale-transporte.
No caso do estudante que precisa comprovar renda per capita:
1º) Instituição de ensino informa à SPTrans quais são os alunos que têm o benefício.
2º) Aluno deve acessar o cadastro do Bilhete Único e preencher o formulário para comprovação de renda familiar per capita;
3º) Após a aprovação, deverão ir a um ponto de venda e utilizar as máquinas automáticas todo início do mês para recarregar o cartão, gratuitamente.

Para mais informações, visite a página da SPTrans:
http://www.sptrans.com.br/noticias/noticia.aspx?6005

 

 

veja também