MENU

Mesmo com três dias de chuva, nível do Cantareira cai

Nível foi a 3,2%, com pluviometria nos últimos três dias de 24,7 milímetros. Em julho, sequência para três dias foi de 27,9 milímetros.

fonte: Globo.com

Atualizado: Quarta-feira, 22 Outubro de 2014 as 1:38

O nível do Sistema Cantareira teve nova queda nesta quarta-feira (22) e chegou a 3,2%, mesmo com a melhor sequência de chuvas registrada em três dias desde o mês de julho.

Dos dias 19 a 21 de outubro, choveu 24,7 milímetros na região dos reservatórios. Na última vez em que houve sequência de chuvas maior foi entre 8 a 10 de julho, quando choveu 27,9 mm. Na época, o nível também não conseguiu se manter.

No dia 8 de julho, a precipitação foi de 14 milímetros; no dia 9, de 7,4; e no dia 10, choveu 6,5 milímetros. A sequência atual de outubro foi elevada principalmente pela precipitação do dia 19, com 23,9 milímetros; no dia 20 choveu 0,5 mm; e, no dia 21, 0,3 milímetros. Os dados são da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

O Sistema Cantareira abastece 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo.

Bônus gradual
A Sabesp informou na terça (21) que dará desconto na conta de água também para os imóveis que reduzirem o consumo entre 10% e 20%. O bônus gradual foi solicitado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) na semana passada como uma das medidas para amenizar os reflexos da crise hídrica no estado, considerada a pior dos últimos 84 anos

A decisão vale para as cidades das regiões metropolitanas de São Paulo, Bragança Paulista e Campinas que já eram beneficiadas com o desconto, mas o prazo para início das novas medidas será definido pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do estado de São Paulo (Arsesp).

O governador de São Paulo revelou nesta terça, em entrevista à rádio Jovem Pan, que conta com mais água abaixo das comportas para o abastecimento da população e citou a disponibilidade de uma terceira reserva técnica.

"Em 74 dias construímos [as bombas da segunda cota] e agora já está tudo pronto, caso seja preciso utilizar a segunda reserva. E existe ainda uma terceira. Ou seja, a população pode ficar tranquila, pois todas as medidas estão sendo tomadas", disse.

Já o presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, afirmou, também nesta terça-feira, que se a crise hídrica no Cantareira continuar, só restará o lodo após a retirada da segunda cota do volume morto. Para ele, não é possível retirar uma terceira cota da reserva técnica.

“Eu acredito que, tecnicamente, será inviável. E, do ponto de vista ambiental, essa água terá problema”, disse o presidente da ANA durante um debate sobre a falta de água na Assembleia Legislativa de São Paulo. “Se a crise se acentuar, é bom que a população saiba que não haverá alternativa a não ser ir no lodo.”

Regras para o novo bônus
Os imóveis que reduzirem em 10% ou 15% terão desconto de 10% na conta. Aqueles que diminuírem o gasto entre 15% ou 20% receberão bônus 20%. O cálculo é feito em relação à média de consumo entre fevereiro de 2013 a janeiro de 2014. Desde fevereiro, os clientes que economizam 20% ou mais recebem desconto de 30% na conta de água.

Segundo a companhia, a Arsesp vai decidir quando a medida entrará em vigor. A proposta já foi enviada ao órgão. A ampliação do bônus faz parte das ações adotadas pelo governo para amenizar os reflexos da crise hídrica no estado.

O balanço mais recente aponta que 49% dos clientes da Sabesp tiveram o bônus porque reduziram em pelo menos 20% seu consumo. Outros 26% economizaram, mas não receberam a bonificação. Ainda de acordo com a companhia, 25% gastaram mais água do que a média.

Cidades beneficiadas com o bônus:
- Região Metropolitana de SP: São Paulo, Arujá, Barueri, Biritiba-Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Mairiporã, Mogi das Cruzes (bairros da divisa), Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santana de Parnaíba, São Bernardo do Campo, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista

- Região Metropolitana de Campinas e região bragantina: Bragança Paulista, Hortolândia, Itatiba, Joanópolis, Monte Mor, Morungaba, Nazaré Paulista, Paulínia, Pinhalzinho, Piracaia e Vargem.

 

veja também