MENU

Mulher suspeita de sequestrar bebê no Rio é presa

Leandra Aleluia Leal teria se apresentado como agente de talentos. Filha dela, menor de idade, já havia sido apreendida por suspeita no crime.

fonte: Globo.com

Atualizado: Segunda-feira, 1 Setembro de 2014 as 9:55

A polícia do Rio prendeu Leandra Aleluia Leal, suspeita de sequestrar um bebê de 17 dias na Zona Oeste do Rio na terça-feira (26). A prisão foi feita por policiais da 35ª DP (Campo Grande), onde será realizada uma entrevista coletiva às 10h30 desta segunda-feira (1º). Até as 9h, não havia detalhes sobre a prisão.

Segundo a mãe do bebê, encontrado na quarta-feira (27), Leandra teria se apresentado como agente de talentos para se aproximar, até fugir com a criança nos braços. Uma menor de 16 anos, que também teria participado da ação, foi apreendida na noite desta quarta em Angra dos Reis, na Costa Verde.

No reencontro do bebê com a família, quase 30 horas após o sequestro, o pai da criança, Rafael dos Reis, chegou a desmaiar na delegacia. "Foi emoção. O meu filho voltou para os meus braços", disse a mãe, que teve a identidade preservada por ser menor de idade.

Sequestradora teria sofrido aborto
A investigação aponta que Leandra estava grávida, mas teria abortado. Ela, então, fingiu para a família que o bebê sequestrado era seu filho. O marido de Leandra foi ouvido por policiais civis. Ele ajudou o delegado a entender os detalhes do caso. Segundo Alonso, o marido de Leandra chegou a sentir o bebê na barriga. A mulher disse ao marido que sairia do hospital após o parto e chegou em casa com um recém-nascido.

Com a repercussão do caso, mãe e filha fugiram deixando o bebê com uma prima, segundo o delegado Hilton Alonso. A criança foi encontrada em uma casa no Largo do Aarão, em Santa Cruz, na Zona Oeste, por um policial do 27º BPM (Santa Cruz). O 2º sargento da unidade estava de folga e foi verificar boatos de que o bebê estaria pela região.

Segundo o delegado, o policial militar relacionou o fato veiculado na mídia com uma sobrinha que estava com uma criança. Ainda de acordo com Alonso, o sargento será ouvido para esclarecer se já sabia ou não alguma informação sobre o sequestro.

Policiais responsáveis pelas investigações chegaram à 35ª DP (Campo Grande) com a criança nos braços por volta das 19h50 de quarta. A mãe do bebê aconselhou outras mães. "Não dê o bebê na mão de ninguém. Desconfie até do próximo", disse.

Pais fizeram apelo

Pela manhã, os pais do bebê fizeram um apelo para a sequestradora devolver o pequeno Kayzo, que ainda nem tinha certidão de nascimento. Segundo a mãe, uma mulher ofereceu R$ 150 para a criança aparecer em um programa de televisão. Mesmo desconfiada, a jovem se encontrou com a mulher, que aproveitou um momento de distração da mãe para fugir com o bebê.

O pai do recém-nascido contou que ficou incrédulo quando soube do sequestro. “Eu estava trabalhando quando ela [mãe do bebê] chegou pra mim e disse que o meu filho tinha sido sequestrado. Eu não acreditei, entrei em desespero”, relembrou o ajudante de pedreiro.

O sequestro
A jovem andava com o filho por Campo Grande quando recebeu o convite da falsa agente para que o filho participasse de um programa de TV. A princípio, ela recusou, mas deu o número do telefone para a mulher. A mãe do bebê contou que começou a receber ligações insistentes e, mesmo desconfiada, aceitou o convite e foi ao encontro da falsa agente.

"Ela falou: 'Que bebê lindo'. Aí, falou sobre o negócio do teatro. Falou com a minha mãe, depois a minha mãe me cutucou, aí pediu o número para eu falar com ela, eu falei com ela, aí pediu meu nome e o meu telefone", contou a mãe do bebê. "Eu ia vir em Campo Grande com a minha cunhada. Aí eu falei: 'Como eu vou lá em Campo Grande com a minha cunhada, eu vou me encontrar com você".

Parte do encontro foi gravado por uma câmera de segurança de um estabelecimento comercial. A principal suspeita é uma mulher loira que aparece nas imagens de blusa xadrez (veja na reportagem acima). Ela levou a criança no colo e entrou em um bar. A mãe, de roupa branca, estava perto. Ela contou que deu a criança para a mulher segurar porque não estava se sentindo bem.

O vídeo não mostrou o momento em que a mulher fugiu com a criança. A jovem disse que quando percebeu que o filho havia sumido saiu correndo pelo calçadão de Campo Grande pedindo ajuda. "Quando a minha filha preencheu uma folha, ela pegou e saiu com o meu neto. Minha filha saiu correndo atrás dela, aí depois começou a gritar, gritar, mas aí ela sumiu com o meu neto", falou a avó do bebê Cátia Maria Augusta.

 

veja também