MENU

Nas redes, luto após morte de Campos dá lugar ao debate sobre futuro do PSB.

Nome de Marina Silva teve um aumento em suas menções na web, mas sem estar ligado a especulações

fonte: globo.com

Atualizado: Domingo, 17 Agosto de 2014 as 10:26

Eduardo Campos

RIO - O sentimento de luto pela morte de Eduardo Campos está dando espaço para o debate sobre o futuro da candidatura do PSB, segundo levantamento feito pela Fundação Getúlio Vargas para O GLOBO. O número de menções teve uma grande diminuição mas isto não quer dizer que a discussão tenha diminuído.

Veja o infográfico: Do luto à política

— A política tem pressa e começa a se impor. A fase do luto está passando e já podemos ver que o debate político começa a aparecer — afirma Marco Aurélio Ruediger, diretor de Análise de Políticas Públicas da FGV, que acredita que as redes sociais são um novo elemento para esta discussão — Hoje as pessoas têm uma capacidade de debater pelas redes e isto passou a ser visto com relevância na definição de cenários políticos.

 

 

O momento em que os internautas mais comentaram sobre o assunto foi quando os meios de comunicação noticiaram a morte de Eduardo Campos com cinco mil postagens por minuto. Ao total, foram mais de 350 mil publicações somente no dia 13. A predominância eram de mensagens de luto e pouco se comentava sobre os desdobramentos políticos daquele episódio. Porém, com a mesma rapidez que as publicações de pesar surgiram, os internautas passaram a discutir as consequências nas eleições.

— As linhas se inverteram. No dia 13, o teor era o luto. Vira o dia e começa um realinhamento em que os termos políticos começam a aumentar. Agora, já estão em maior em número — afirma Ruediger.

Na última sexta-feira foram 1.354 menções. No aguardo das deliberações dos partidos da coligação, o nome de Marina Silva teve um aumento em suas menções mas sem especulações.

— Por enquanto não é claro uma convocação para Marina Silva. Interessante perceber que o debate está sendo feito mais em torno da candidatura e esperando as resoluções políticas. Mas, quando comparamos as principais lideranças como Aécio Neves e Dilma Rousseff, o nome de Marina é o que está mais em evidência vinculada neste episódio — afirma Ruediger.

A equipe também levantou quais são os termos que mais estiveram presentes em postagens com o nome de Marina Silva. No dia 13, a possibilidade da ex-senadora estar no mesmo avião do acidente foi bastante mencionada e sua provável candidatura no lugar de Campos aparecia de forma tímida. Já na sexta-feira, os termos “candidata” e “candidatura” aparecem com destaque.

Outro nome que foi bastante mencionado foi o de Antônio Campos, irmão de Eduardo Campos, que foi o primeiro da família a se manifestar publicamente.

— A partir do momento em que o irmão dele apareceu, as menções sobre ele começaram a subir e ele assumiu um certo protagonismo.

O pesquisador também afirma que o debate tornou-se mais profundo.

— Diminuíram as menções mas o nível da discussão está mais profundo, as pessoas estão procurando informações e compartilhando notícias sem muitas especulações.

 

POR RAPHAEL KAPA

Read more: http://oglobo.globo.com/brasil/nas-redes-luto-apos-morte-de-campos-da-lugar-ao-debate-sobre-futuro-do-psb-13633461#ixzz3AeiwaEON

veja também