MENU

No Rio de Janeiro, operação leva mais de 100 PMs à Rocinha

Objetivo é cumprir 51 mandados de prisão; até as 9h, seis foram detidos. Cerca de 120 policiais estão na comunidade.

fonte: Globo.com

Atualizado: Segunda-feira, 29 Setembro de 2014 as 9:06

Cerca de 120 policiais participam de uma grande operação contra o tráfico de drogas na favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio, na manhã desta segunda-feira (29). O objetivo da ação é cumprir 51 mandados de prisão, como mostrou o Bom Dia Rio. Segundo a Polícia Civil, até as 9h pelo menos seis pessoas haviam sido detidas na favela e encaminhadas à Cidade da Polícia, no Jacaré, Subúrbio. Por volta das 7h, imagens do Globocop mostraram um homem, ainda sem identificação, sendo detido por agentes da Core. Ainda não há informações sobre feridos.

Segundo a polícia, o comboio policial deixou a Cidade da Polícia por volta das 5h. Participam da operação agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e outras delegacias especializadas. O trabalho de investigação da polícia durou cerca de oito meses.

A meta era investigar e buscar provas para expedir mandados de prisão contra traficantes da alta hierarquia de facções criminosas que continuam atuando na região. Dos 51 mandados de prisão expedidos, 14 são de criminosos que já se encontram presos.

No começo da manhã, após a chegada dos policiais na comunidade, muitos fogos foram disparados. Com medo, pais e mães que levavam os filhos para a escola, e passavam pela passarela que fica em frente à comunidade, correram.

Confrontos recentes
No dia 21 de agosto, duas pessoas morreram e uma ficou ferida na Rocinha. De acordo com a polícia, um homem, identificado como William de Paiva, que seria traficante de drogas, disparou contra dois moradores da comunidade. Houve troca de tiros, o criminoso também foi baleado e morreu após ser socorrido no hospital.

A outra vítima fatal dos tiros foi Rafaela Marinho de Lima, que seria ex-namorada do traficante. A mulher morreu no local. Um dos rapazes que acompanhava Rafaela foi baleado na perna, mas conseguiu fugir com a outra testemunha. Mesmo ferido, o jovem conseguiu avisar policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, que estavam nas imediações.

Duas semanas antes, um morador gravou imagens durante um tiroteio na favela no domingo, dia 7 de agosto. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, uma equipe da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) fazia patrulhamento na Rua Um quando foi recebida a tiros pelo grupo de suspeitos. Os policiais militares revidaram.

No dia 20 de junho, uma troca de tiros assustou os moradores da comunidade no final da noite. Segundo a assessoria da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), policiais trocaram tiros com criminosos entre a região da Rua Quatro e Rua do Valão. Ainda segundo a polícia, uma ação de varredura foi realizada e houve um novo confronto.

 

veja também