MENU

Polícia Federal apreende R$ 116 mil com três passageiros de jatinho no DF

Um dos passageiros do avião é ex-assessor do Ministério das Cidades. Trio prestou depoimento; avião é de empresa de táxi aéreo e vinha de MG.

fonte: Globo.com

Atualizado: Quarta-feira, 8 Outubro de 2014 as 3:17

A Polícia Federal apreendeu na noite desta terça-feira (7) R$ 116 mil com passageiros de uma aeronave que pousou no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília. De acordo com a corporação, o jatinho pertence a uma empresa de táxi aéreo e estava com três passageiros, vindos de Belo Horizonte (MG).

O trio prestou depoimento na superintendência regional. De acordo com a polícia, um inquérito será instaurado para apurar a origem do dinheiro. A organização não informou a identidade dos passageiros nem as razões que a levaram a abordar o avião.

G1 apurou que uma das pessoas no jatinho é um ex-assessor do Ministério das Cidades. O ministério confirmou a informação, mas não revelou o nome do ex-servidor da pasta.

“A pessoa identificada como passageiro de um jatinho abordado pela Polícia Federal na noite de terça-feira, em Brasília, foi exonerada do Ministério das Cidades, a pedido, há três meses. Portanto, não pertence ao quadro de funcionários deste ministério. Qualquer atitude desta pessoa tem cunho e caráter pessoal sem nenhum vínculo com o Ministério das Cidades”, informou o ministério ao G1.

Portar dinheiro em espécie não é crime, explica o consultor de segurança da TV Globo e ex-delegado da Polícia Federal Daniel Lorenz. Segundo ele, porém, a polícia tem “justa causa” para apreender os valores. Com base na lei de lavagem de dinheiro, cabe à pessoa que carrega o dinheiro provar sua origem legal, a chamada inversão do ônus da prova, explica.

 

veja também