MENU

Polícia Militar e moradores entram em conflito durante reintegração

Polícia Militar e moradores entram em conflito durante reintegração

Atualizado: Quinta-feira, 20 Fevereiro de 2014 as 6

confronto_pm
A Polícia Militar entrou em confronto na manhã desta quinta-feira (20) com moradores durante reintegração de posse de 31 prédios do Conjunto Residencial Caraguatatuba, na Rua Domingos Rubino, em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. Cerca de 120 policiais da Tropa de Choque, da Força Tática e de batalhões da região participam da ação com oficiais de Justiça.
 
Um grupo de 940 famílias ocupou os imóveis que pertencem à Caixa Econômica Federal e serão destinados às famílias cadastradas no programa Minha Casa, Minha Vida.
 
Moradores montaram barricadas com pedaços de madeira, entulho e móveis e atearam fogo em ruas de acesso ao conjunto. Os policiais tentaram avançar, mas foram impedidos pela barricada, então, jogaram água para tentar apagar o fogo, segundo a GloboNews. Uma caixa d'água foi furada no condomínio e não para de jorrar água.
 
Há relatos de que objetos foram atirados contra os policiais, que revidaram com bombas de efeito moral.
 
"Temos crianças nos apartamentos", está escrito em uma quadra de esportes do condomínio.
 
As palavras "deficientes" e 'idosos" também foram escritas pelos moradores na quadra. Os policiais tentam avançar com escudos e cassetetes e moradores revidam com pedras. A poucos metros da entrada do condomínio, cerca de 50 policiais fizeram uma formação para tentar entrar no condomínio. Moradores resistem e montaram uma nova barricada com um botijão de gás.
 
Segundo o major Edilson Batista, a reação da PM foi "pontual". De acordo com Batista, foram jogados coquetéis molotv, pedras contra os policiais.
 
Por volta das 11h30, os moradores começaram a sair dos apartamentos com colchões e outros eletrodomésticos. Às 12h, um dos apartamentos começou a pegar fogo.
 
Na segunda e na terça, moradores deram as mãos e fizeram um cordão na calçada que fica no entorno do conjunto e impediram a reintegração de posse.
 
 A Caixa Econômica Federal informou que os apartamentos são destinados às famílias com renda de até R$ 1,6 mil cadastradas no programa Minha Casa, Minha Vida. As obras estavam concluídas e o banco aguardava o processo de legalização para a entrega das unidades aos beneficiários. O sorteio estava previsto acontecer entre 7 e 9 de agosto de 2013, mas o empreendimento foi invadido no fim de julho de 2013.
 
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) estima que cerca de 3 mil pessoas participem da ocupação. “A Caixa esclarece que não negocia com invasores e busca sempre preservar o direito dos reais beneficiários que foram devidamente selecionados pelo Município de acordo com as regras do Programa Minha Casa, Minha Vida”, diz nota da Caixa divulgada no fim desta manhã.
 

veja também