MENU

Porsche mais caro da história está perto de 'esgotar'; Brasil terá 3

Supersportivo 918 Spyder custa até R$ 4 milhões no Brasil. Apenas 918 unidades serão feitas do híbrido de 887 cavalos.

fonte: Globo.com

Atualizado: Terça-feira, 11 Novembro de 2014 as 2:09

918 Spyder foi um dos destaques do Salão do Automóvel de São Paulo (Foto: Caio Kenji/G1)918 Spyder foi um dos destaques do Salão do Automóvel de São Paulo (Foto: Caio Kenji/G1)

 

A Porsche espera vender toda produção do esportivo mais caro de toda sua história até o começo de dezembro. "Estamos perto da linha de chegada" com o híbrido 918 Spyder, segundo afirmou à Reuters o chefe de vendas da marca, Bernhard Maier.

Lançado há pouca mais de 1 ano no Salão de Frankfurt, o esportivo, que é impulsionado por um sistema de até 887 cavalos de potência, tem produção limitada a 918 unidades. Atualmente menos de 100 unidades estão disponíveis para reserva.

Com preço entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões, três unidades foram encomendadas no Brasil até o momento, conforme afirmou ao G1 o presidente da importadora oficial, Marcel Visconde.

Exibido no Salão do Automóvel de São Paulo, o 918 Spyder possui chassi em fibra de carbono, um motor V8 de 4.6 litros e 608 cv de potência aliado a dois motores elétricos (um dianteiro e um traseiro). Combinados, eles podem desenvolver até 887 cv e levar o carro a 345 km/h.

 

 A aceleração de zero a 100 km/h é feita em apenas 2,6 segundos, de acordo com a fabricante. Mesmo com esse desempenho impressionante, o consumo de combustível pode chegar a 33 km/l. Apenas no modo elétrico, ele pode rodar até 31 quilômetros sem uma gota de gasolina, com velocidade limitada a 150 km/h.

Segundo Bernhard Maier, a demanda pelo esportivo híbrido foi forte, principalmente na América do Norte. Com isso, outros modelos da Porsche podem ganhar propulsores elétricos, incluindo o tradicional 911, conforme indicou o executivo. Cayenne e Panamera já possuem a opção 'verde'.

Modelo 918 Spyder é um dos destaques da Porsche no Salão do Automóvel de São Paulo (Foto: Caio Kenji/G1)
Híbrido desenvolve até 887 cv de potência (Foto: Caio Kenji/G1)

veja também