MENU

Recarga de bilhete único efetuada até hoje, garante tarifa de R$ 3

Tarifa para ônibus, metrô e trens na Grande SP vai para R$ 3,50 na terça. Recarga até as 23h59 garante preço atual até o final do saldo.

fonte: globo.com

Atualizado: Segunda-feira, 5 Janeiro de 2015 as 1:15

recarga bilhete único
recarga bilhete único

Os usuários de transporte público da Grande São Paulo têm até esta segunda-feira (5) para colocar créditos no Bilhete Único para continuar pagando R$ 3 pela passagem de trens, ônibus e Metrô por mais algum tempo. A partir de terça-feira (6), a tarifa passará a custar R$ 3,50, mas o crédito inserido antes do aumento permitirá que a tarifa descontada na catraca seja a atual, de R$ 3 até o final do saldo.

Segundo a SPTrans, não há prazo para que os crédito inseridos nesta segunda sejam usados.

Quem tentava recarregar o Bilhete Único Mensal na Estação Consolação do Metrô era informado que o bilhete tem um limite de armazenamento de R$ 250. O valor máximo de recarga aceito, porém, é um pouco menor, de R$ 230.

Já o Bilhete Único de vale-transporte, cujo crédito é depositado pelas empresas, tem limite de armazenamento de R$ 500, e o valor máximo de recarga aceito de uma só vez é de R$ 350.

Quem conseguir deixar o Bilhete Único Comum com os R$ 250 máximos de crédito poderá fazer doze viagens a mais do que quem gastar essa mesma quantia a partir de amanhã, já com a passagem a R$ 3,50.

Sem informação
Poucas pessoas sabiam do aumento no valor da tarifa na manhã desta segunda. A assistente comercial Ana Renata Gianini tinha uma nota de R$ 10 na mão. Ao saber do aumento para R$ 3,50, tirou mais dinheiro da bolsa e carregou R$ 90 no Bilhete Único. Ela reclamou da falta de divulgação sobre o reajuste e disse considerar o valor de R$ 3,50 abusivo. "O povo precisa fazer manifestação de novo", disse.

A bancária Solange Avena e a estudante Flávia Melo também reclamaram da falta de divulgação sobre o aumento e da mudança nos primeiros dias do ano.

Aumento
Com o aumento das passagens, a integração entre ônibus e metrôs e trens vai subir para R$ 5,45. Já o valor dos bilhetes únicos na modalidade mensal, semanal e diária ficarão congelados. O Bilhete Único Mensal vai permanecer congelado em R$ 140. O mesmo vale para a versão apenas sobre trilhos. Já o bilhete integrado, entre ônibus e trilhos, ficará congelado em R$ 230.

O valor congelado fará que a modalidade mensal seja mais vantajosa do que antes. Apenas quem fazia a partir de 47 viagens por mês tinha benefício em usar o Bilhete Único Mensal que custa R$ 140 para ônibus ou trilhos. Agora, a modalidade vai compensar para quem fizer a partir de 41 viagens.

Um trabalhador que vai e volta para o trabalho de ônibus, por exemplo, durante 22 dias úteis por mês, terá benefícios se usar a modalidade mensal. Ele vai gastar agora R$ 154 para comprar as passagens avulsas. Porém, pagará R$ 140 para ter o Bilhete Único Mensal com viagens ilimitadas.

Para o Bilhete Único Integrado (trens, metrô e ônibus), a modalidade vale a pena para quem fizer a partir de 43 viagens por mês. Antes, era preciso fazer 50 viagens para esse tipo de cartão compensar.

Protestos
Os valores das tarifas de ônibus estão congelados há quatro anos. Em 2013, os governos estadual e municipal aumentaram as passagens de ônibus, trem e Metrô para R$ 3,20.

O aumento das tarifas foi o estopim para uma série de manifestações de estudantes e outros movimentos sociais pedindo a instituição do passe livre na capital. Várias destas manifestações terminaram em depredações dos patrimônios público e privado e em confrontos com policiais militares. A prefeitura e o governo do estado revogaram o reajuste.

Agora o governo de São Paulo e a prefeitura pretendem dar passe livre a estudantes. A Câmara de São Paulo já aprovou um projeto que autoriza a prefeitura a instituir o passe livre a estudantes de baixa renda. Já o governo do estado enviou um projeto para a Assembleia Legislativa e pretende aprová-lo até o início do ano letivo.

O texto do governo do estado prevê que todos os alunos de escolas públicas do estado, incluindo os alunos das universidades públicas, Etecs e Fatecs, serão beneficiados. Alunos de escolas particulares que comprovarem renda de até R$ 1.550 também serão beneficiados com a tarifa zero.saiba mais.

veja também