MENU

São Paulo começa a usar o volume morto do sistema Cantareira

São Paulo começa a usar o volume morto do sistema Cantareira

fonte: Globo.com

Atualizado: Quinta-feira, 15 Maio de 2014 as 8:15

cantareiraA sequência de quedas do nível das represas do Sistema Cantareira, principal fornecedor de água da Grande São Paulo, fez com que o governo de São Paulo procurasse saídas para uma possível falta do recurso. Na quarta-feira (14), o nível do sistema chegou a 8,4% de sua capacidade.
Descartando o racionamento como solução, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) iniciou obras para captar uma reserva chamada volume morto. Nesta quinta-feira (15) esta água começa a ser retirada. Confira, abaixo, perguntas e respostas sobre o volume morto.

O que é?
O volume morto é um reservatório que abriga 400 milhões de metros cúbicos de água situado abaixo das comportas das represas do Sistema Cantareira. Conhecido também como reserva técnica, essa água nunca foi utilizada.

Por que usar essa água?
O governo estadual realizou obras para conseguir bombear a água após o nível do Sistema Cantareira atingir os menores índices da história, atualmente abaixo dos 9%.

Por que o nível do reservatório ficou baixo?
De acordo com o governo, o mês de janeiro teve apenas 87,8 milímetros de chuva, o pior índice em 84 anos, já que a média histórica é de 260 milímetros. A oposição defende que a falta de investimentos na ampliação do sistema provocou o caos atual.

Qual o investimento?
A obra com 3 km de tubulações e sete bombas flutuantes está orçada em R$ 80 milhões e vai tornar útil uma reserva de 300 bilhões de litros de água que fica abaixo do nível das comportas.

Por que reserva nunca foi usada?
O reservatório nunca foi utilizado porque o sistema de bombeamento não chegava a essa profundidade. A Sabesp faz um serviço emergencial desde o dia 17 de março para retirar água. As obras ficaram prontas nesta quinta.

Quantas pessoas o Cantareira abastece?
O Sistema Cantareira atende uma população de 8,45 milhões de pessoas na capital paulista e região metropolitana de São Paulo. Mais 1,41 milhão de pessoas que não são atendidas pela Sabesp recebem água da represa.

Qual será a nova capacidade do Cantareira?
Com o uso do volume morto, a quantidade de água será suficiente para elevar o nível do sistema em 18,5%, segundo estimam os técnicos da Sabesp. Restariam sem uso no fundo do reservatório outros 10%.

Quanto tempo dura o volume morto?
Com o volume morto, a Grande São Paulo terá abastecimento garantido até, pelo menos, novembro, segundo a Agência Nacional de Águas.

Água é boa para consumo?
Especialistas dizem que a água pode estar contaminada, inclusive com metais pesados, sendo imprópria para beber. Já o governo paulista diz que foram realizados testes que comprovaram a qualidade da água.

A conta ficará mais cara?
O consumidor que gastar acima da média pagará 30% a mais, segundo proposta do governo que deve ser regulamentada pela Arsesp, agência reguladora. Não há previsão para o início da cobrança. Já os consumidores de 31 cidades atendidas pela Sabesp que conseguirem economizar 20% receberão um desconto de 30%.

veja também