MENU

USP busca voluntários para testes de vacina contra dengue

Pesquisa na Faculdade de Medicina começou em 2013 e está na 2ª fase. Prefeitura de SP confirmou a segunda morte pela doença na cidade este ano.

fonte: Globo.com

Atualizado: Terça-feira, 17 Março de 2015 as 8:46

Vacina contra dengue produzida pela USP
Vacina contra dengue produzida pela USP

Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) responsáveis pelo desenvolvendo de uma vacina contra dengue buscam voluntários para testes em humanos. O estudo começou em 2013 e está na segunda fase. A previsão é que as doses estejam disponíveis nos postos de saúde em três anos.

A vacina é produzida com o próprio vírus da dengue, mas enfraquecido. "Até agora foram vacinados cerca de 160 [voluntários], todos eles toleraram muito bem a vacina e a gente pode entender cada vez melhor que, provavelmente, trata-se de uma vacina muito segura", disse o professor de Medicina Esper Kallas.

Nesta segunda fase do estudo, o objetivo é vacinar mais 140 voluntários até o meio do ano. Segundo os pesquisadores, os testes em humanos são necessários porque, antes de chegar ao público, a vacina vai passar por uma terceira etapa, com a aplicação das doses em mais 15 mil pessoas.

Os efeitos colaterais não são graves, de acordo com a coordenadora da pesquisa, Lilian Ferreri. "Algumas pessoas relatam um pouco de dor no corpo, uma vermelhidão na pele, mas nada grave, nada que tenha sido necessário internar alguém ou coisas desse gênero", relatou. A vacina ainda vai passar por uma terceira fase de testes, com 15 mil pessoas.

Os voluntários precisam ter entre 18 e 59 anos. Quem quiser se inscrever para receber a vacina deve ligar para o telefone (11) 2661-3344 e agendar uma triagem

Mortes em 2015

A Secretaria da Saúde de São Paulo informou nesta segunda-feira (16) que um menino de 11 anos, morador do Jardim Miriam, Zona Sul de São Paulo, morreu por dengue na capital paulista. É a segunda morte pela doença registrada na cidade neste ano de 2015. Uma idosa de 84 anos, moradora da Brasilândia, morreu em 28 de janeiro.

A cidade de São Paulo registrou 1.833 casos de dengue confirmados até a oitava semana de 2015. O número é três vezes maior que o contabilizado no mesmo período de 2014, quando ocorreu 603 casos.

 

 

veja também