MENU

Vídeo mostra idosa sendo agredida no litoral do Paraná; Cenas são fortes

Caso ocorreu em Guaratuba, no litoral do Paraná, no sábado (4). Agressora foi presa e idosa teve traumatismo craniano; imagens são fortes.

fonte: Globo.com

Atualizado: Terça-feira, 7 Outubro de 2014 as 4:01

Um vídeo divulgado pela Polícia Civil de Guaratuba, no litoral do Paraná, mostra o momento em que uma mulher de 43 anos agride a tia – de 78. As agressões ocorrem enquanto a idosa toma banho em um chuveiro externo, que fica nos fundos da casa. A imagem mostra que durante vários momentos, a sobrinha esfrega a vassoura no rosto e em outras partes do corpo da idosa, além dos gritos e xingamentos. A vassoura chega a desmontar e, em alguns momentos, a mulher usa sabão em pó para lavar a tia.

A agressora foi presa em flagrante. O caso ocorreu no sábado (4), na Vila Esperança. As imagens foram entregues através de uma denúncia anônima. Nesta segunda-feira (7), a vítima passou por uma tomografia e os exames constataram que ela teve traumatismo craniano. Até a manhã desta terça (7), a idosa estava internada no Hospital Regional de Paranaguá. Ela não corre o risco de morte.

O delegado responsável pelo caso, Claudimar Lucio Lugli, disse ao G1 que as denúncias dão conta de que as agressões contra a idosa eram frequentes. A sobrinha morava com algumas crianças e era a única responsável por cuidar da tia. "Durante o depoimento, a agressora disse que a tia era moradora de rua e que ela a acolheu em casa para ajudar. Ela justificou a violência dizendo que a tia era "pirracenta" e que fazia as necessidades fisiológicas na roupa de propósito para que ela tivesse que limpar", relatou o delegado.

"O que mais me chamou a atenção neste caso, diante de tantos que já presenciei como delegado, foi a covardia dessa mulher em agredir uma pessoa tão indefesa insistentemente e por tantos minutos. Isso é um absurdo. Uma falta de respeito sem tamanho", argumentou o delegado.

A pessoa que gravou o vídeo não quis se identificar, mas contou que precisou ter "sangue frio para conseguir filmar". "Eu pensei que se eu não fizer nada e não tomar nenhuma atitude, ela vai continuar a sofrer as agressões. O nosso fim de semana acabou ali. Depois de denunciar para a polícia, nós resolvemos pegar as nossas coisas e ir embora logo".

A agressora está presa na delegacia de Guaratuba e vai ficar à disposição da Justiça. Se for condenada, pode cumprir pena de dois a oito anos de prisão pelo crime de tortura, segundo o delegado. Até a publicação da reportagem o advogado que representa a agressora não tinha sido localizado.

 

Vídeo: YouTube

veja também