6 dicas para estudar sozinho

O fato é que não existe forma certa ou errada, mas a necessidade de estudar com frequência e disciplina.

fonte: Guiame, com informações de Brasil Escola

Atualizado: Terça-feira, 28 Junho de 2016 as 6:24

Evitar ambientes ruidosos e movimentados é a primeira cautela para não perder o foco do conteúdo. (Foto: Reprodução)
Evitar ambientes ruidosos e movimentados é a primeira cautela para não perder o foco do conteúdo. (Foto: Reprodução)

O melhor método a ser utilizado para os estudos é algo pessoal: enquanto alguns estudantes buscam a ajuda dos professores e colegas, outros preferem o estudo individual. O fato é que não existe forma certa ou errada, mas a necessidade de estudar com frequência e disciplina.

Antes de definir a técnica de aprendizado, o aluno deve levar em consideração o seu comportamento e o grau de dificuldade de assimilação quando está em grupo e quando está sozinho. Nas duas situações, a concentração, a motivação e o rendimento devem ser avaliados e comparados.

Veja as dicas do site Brasil Escola para estudar sozinho:

Cuidado com a dispersão. Ela pode ser a principal inimiga de quem prefere estudar em casa. Por isso, concentração na matéria, evitando ambientes ruidosos e movimentados, é a primeira cautela para não perder o foco do conteúdo.

Desligue celulares e aparelhos eletrônicos. É um grande desafio, mas é uma boa pedida para quem deseja concentrar-se nos estudos. A música não é proibida, mas a dica é de que seja em uma língua que o estudante não entenda, assim não haverá a tentação de desviar a atenção para a letra.

Revise o conteúdo teórico por meio de anotações. Anotações em cadernos ou dos textos em livros e apostilas são de grande valia, mas é necessário também a realização de exercícios de fixação para amadurecer o processo de aprendizado. Priorize as atividades das disciplinas consideradas mais difíceis.

Escreva à mão. Em conteúdos mais teóricos, o fichamento dos principais textos é a melhor saída. Preferindo a escrita à mão em vez de digitar, a tendência é uma assimilação mais eficaz. O importante aqui não é copiar fragmentos de um livro, mas, sim, elencar palavras e termos essenciais para ajudar na memorização de determinados assuntos. Quando possível, use canetas coloridas e marca-textos para destacar informações relevantes.

Monte um cronograma. Além de conhecer a melhor forma de estudar, o aluno precisa saber qual é o período do dia em que rende melhor e organizar o programa de estudos de forma a privilegiar esses horários. No entanto, é preciso ter cuidado, pois essa programação também pode atrapalhar o rendimento. Um roteiro de estudos fechado pode ser cansativo e desmotivador, então, elaborar um itinerário de estudos flexível e com intervalos regulares é essencial para não desanimar.

Respeite seu corpo. Usar as pausas para se exercitar e realizar um lanche saudável é uma forma de manter a saúde física alinhada com o rendimento intelectual.

veja também