Aumente a força, crente!

Aumente a força, crente!

fonte: Não Morda a Maçã

Atualizado: Quinta-feira, 10 Abril de 2014 as 4:10

E aí, queridões! Graça e paz. Deus revela Seu cuidado para conosco em todos os detalhes. E é necessário que tenhamos isso sempre em mente. Conhecer o caráter divino faz parte dos deveres do cristão.

Vamos à leitura:

Mas vós sois dEle, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção, para que, como está escrito: Aquele que se gloria, glorie-se do Senhor. 1 Coríntios 1.30-31

O Senhor espera que tomemos consciência que somos propriedade dEle. Quando permitimos que Deus assuma o controle, torna-se mais clara a distribuição de atributos de Seu caráter perfeito em nossas vidas.

A começar pela sabedoria, a qual é bem diferente de possuir um vasto conhecimento acadêmico. A Bíblia nos confirma que o saber de Deus é maior do que todo o entendimento humano (da mesma forma que o oceano é imenso comparado com um simples grão de areia). Provando Seu amor para conosco, o Senhor reparte Sua sabedoria com os filhos que O buscam. Daí é possível entender porque um crente maduro na fé consegue comportar-se melhor diante dos problemas. Ele sabe que Deus está no comando e não há o que temer.

Vemos também que a justiça divina faz parte de nós. Isso não nos transforma em juízes cheios de razão e prontos a humilhar os pecadores descrentes. A justiça que Deus espera de nós é aquela transparecida pelo amor sem hipocrisia e atitudes de bondade sem acepção de pessoas. Bem diferente do que muitos cristãos fazem quando assumem o papel de capatazes prontos para chicotear quem não segue a cartilha do “bom fariseu”.

Somos santificados porque nosso Deus é santo. Logo, sendo propriedade dEle, nos tornamos santos também. Isso não coloca um par de asas em nossas costas, mas garante que tenhamos maior compromisso com as coisas do Senhor. O cristão não recebe um chamado só por brincadeira. É coisa séria ser filho de Deus!

A redenção nos remete à cruz no Calvário. O sacrifício de Cristo foi suficiente para livrar a humanidade do peso do pecado. Esta realidade é maravilhosa. Deus quer tanto que estejamos próximos a Ele que entregou o próprio Filho à morte. Tudo por amor a nós!

Paulo conclui seu discurso nos mostrando que ser discípulo de Jesus não é desculpa para bater no peito e contar vantagem por ser um escolhido. Se há motivo para se alegrar, que seja pelo Senhor fazer parte de nossa vida. E isso não é merecimento nosso: é pela graça de Deus. Guarde isso no coração.

Em linhas simples, esta é uma amostra do que nosso Pai deseja que percebamos. Não saia do aprisco, ovelhinha!

Que Deus abençoe o restante da semana. Ouvidos atentos à voz dEle! Abração!

Por Diego Cesar

veja também