A boia pode furar

A boia pode furar

Atualizado: Terça-feira, 25 Fevereiro de 2014 as 2:26

boiaEu nunca entrei em um barco, e confesso que se tivesse que entrar, eu teria medo! A ideia de balançar em cima da água, somando com a grande probabilidade de afundar não é das melhores. Esse “medo” tomou “corpo” depois que um grande amigo relatou uma viagem, onde seu barco quase virou. E por mais piadas que tenha rendido a historia (e foram muitas), eu pensei que não queria aquilo pra mim.
 
Certamente em uma situação como essa, mesmo sabendo nadar, pegaria a primeira boia ou colete salva-vidas que visse pela frente. É claro que a boia não resolveria o meu medo de barco ou me colocaria em terra seca, mas seria uma boa solução temporária.
 
Para muitos, o Reino de Deus não é muito diferente de uma boia.  Muitos olham para Igreja, e consequentemente para o evangelho, somente como uma forma de socorro. Para essas pessoas, o Evangelho é apenas como uma forma de atender uma demanda pessoal (uma cura, por exemplo), e apenas isso.  Então imagine uma situação completamente oposta.  Uma situação onde não existem problemas de saúde, em que a vida não apresenta surpresas e a estabilidade financeira e familiar é evidente. Então, nesta situação, a pessoa que vê a igreja como uma forma de socorro, pode se questionar da seguinte maneira: Para que ir à igreja? Para que Jesus?
 
Em Lucas 19, uma dada situação pode nos ajudar a responder essa pergunta. Nessa passagem, é mostrado que havia um homem na cidade de Jericó que não era querido pelas pessoas que lá viviam, talvez por inveja, não importa, mas o fato é que gostando dele ou não todos o respeitavam. Todo seu poder e riqueza eram por causa do importante cargo publico que possuía, ele era cobrador de impostos. Zaqueu era um homem importante, provavelmente tinha até mesmo, contato com os governantes romanos. Todos sabiam quem era aquele homem, não só pela sua baixa estatura, mas por causa do que ele possuía e representava.
 
Mas aquele homem, em uma oportunidade queria ver a Jesus. Nos versículos 3 e 4 de Lucas 19 está escrito: “…procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver; porque havia de passar por ali”. Talvez ele quisesse apenas ver quem era o famoso Jesus, ou apenas queria saber o que havia de tão especial naquele homem.
 
O fato é que Zaqueu resolveu ver Jesus! Lucas mostra que ele queria ver Jesus a qualquer custo. Zaqueu não somente pagou um “mico” de subir na árvore na frente de todo mundo, como também teve que ouvir os comentários maldosos do povo, que o acusavam de pecador, como mostrados no versículo 7: “vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador”.
 
Mas porque Zaqueu fez tudo isso? Aparentemente, ele tinha tudo que um homem de seu tempo podia querer, tinha dinheiro e poder. Mas, faltava-lhe uma coisa, a paz de Cristo dada através da salvação de sua alma. Era de salvação que Zaqueu precisava. Ele podia ter tudo nessa vida, mas e “depois”? Zaqueu se preocupava justamente com o “depois”. Zaqueu sabia que se ele não mudasse de vida, nesse “depois” ele não teria nada, somente a morte.
 
O Desejo de Zaqueu para salvar a sua alma, fica muito claro no versículo 8: “E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado”. Cristo sabia disso, por isso ele veio até Zaqueu! Depois que Cristo entrou na sua vida, para Zaqueu não importava mais o dinheiro, ou o status. O que de fato lhe importava era a sua salvação! Jesus foi ao lar de Zaqueu e levou salvação para aquele lugar “Hoje veio a salvação à esta casa, pois também este é filho de Abraão.” (Lucas 19:9).
 
Voltando a falar da boia, é importante que se diga que ela não resolve o problema de quem está ao mar, ela apenas não deixa a pessoa afundar, e a solução dela é apenas por um determinado período de tempo. Sem contar que a boia pode furar, e ai ela não serve mais pra nada! Quem está se afogando (no mar de problemas, no mar da depressão, no mar da injustiça, etc.) precisa de terra seca, precisa de salvação! O Evangelho é a salvação definitiva, e não apenas para o um momento (e correndo o risco de não funcionar), e sim para uma vida! Cristo é a grande definitiva solução das nossas almas.
 
 
- Roberto Soares
 

veja também