Como escolher bons amigos...

Podemos comparar o relacionamento de amizade com uma corri­da de três pernas. Os amigos podem olhar para a mesma direção e cor­rer segundo a palavra de Deus, em passadas harmoniosas à Sua vontade. Mas também podem correr na direção oposta à vontade de Deus, e acon­tecer o que Paulo afirma: “As más companhias estragam os bons costumes” (1Co 15.33 NTLH)

fonte: Ultimato

Atualizado: Terça-feira, 2 Setembro de 2014 as 3:44

amizadeBase bíblica: Provérbios 4.14-27

Meditação diária

Seg – PV 17:17
Ter – PV 18:24
Qua – 27:6
Qui – 27:9
Sex – 27:17
Sab – 25:17-20
Dom – 26:18-19

Introdução

Talvez você já tenha participado de uma brincadeira muito engraçada chamada “corrida sobre três pernas”. Con­siste em amarrar duas pessoas pelas pernas (a perna direita de uma amarrada à perna es­querda da outra), lado a lado, voltadas para a mesma direção. O objetivo é conseguir atra­vessar a linha de chegada no menor tempo possível. Isto requer sincronismo, agilidade e equilíbrio. Mas, para tornar o jogo mais interessante, os pares podem ser amarrados com os corpos voltados para direções opos­tas. Dada a partida, o que se vê é uma grande confusão!

Podemos comparar o relacionamento de amizade com uma corri­da de três pernas. Os amigos podem olhar para a mesma direção e cor­rer segundo a palavra de Deus, em passadas harmoniosas à Sua vontade. Mas também podem correr na direção oposta à vontade de Deus, e acon­tecer o que Paulo afirma: “As más companhias estragam os bons costumes” (1Co 15.33 NTLH).

1. Níveis de amizade
As quatro palavras hebraicas que o livro de Provérbios usa para des­crever os vários níveis de amizade são:

1.1 Colega (rea’): é um termo abrangente e geral (Pv 12.26);

1.2 Vizinho (shoken): aquele que mora perto (Pv 27.10);

1.3 Amigo (‘ohev): aquele que ama, amigo íntimo (Pv 18.24);

1.4 Melhor amigo (‘aluph): aquele que alcança o maior nível de con­fiança e intimidade (Pv 16.28).

2. Características de um bom amigo
Todos nós queremos ter amigos verdadeiros, aqueles com quem podemos contar em todos os momentos. Há algumas características que devemos procurar no possível amigo.

2.1 Fiel (mais que um irmão – Pv 18.24);

2.2 Constante (provado nas horas de crise Pv 17.17);

2.3 Presente (na angústia e na crise – Pv 27.10; 17.17);

2.4 Honesto (por meio da sua honestidade e firmeza – Pv 27.5-6);

2.5 Leal (guarda segredos – Pv 25.9);

2.6 Não é influenciado por riqueza nem pobreza (Pv 14.20-21);

2.7 Estimulador (provoca crescimento espiritual) – (Pv 27.17);

2.8 Sábio (aconselha sabiamente) – (Pv 27.9; 12.26).

3. Perigos na amizade
Será que aquele jovem tão expansivo, alegre, criativo pode vir a ser um bom amigo? Se você identificar algumas das atitudes abaixo, fique alerta. É sinal de perigo na amizade!

3.1 Falsidade (Pv 14.20-21);

3.2 Superficialidade (Pv 18.24);

3.3 Bajulação (Pv 28.23; 27.5-6);

3.4 Difamação (Pv 16.28; 17.9);

3.5 Traição (Pv 2.17; 16.29).

4. Como escolher um amigo
Não é fácil escolher um amigo. Ele será aquele com quem compartilharemos sonhos, pro­blemas, momentos felizes, mas também frustrações e inseguranças. O que evitar e o que procurar naquele que queremos como amigo?

1.1 Evitar…

• o que anda por maus caminhos (Pv 1.10-15);

• o violento (Pv 22.24-25);

• os libertinos (Pv 23.20);

• os perversos (Pv 23.17);

• os rebeldes (Pv 24.21);

• o que semeia contenda entre os irmãos (Pv 6.16-19).

1.2 Procurar…

• aquele que socorre em tempo de adversidade (Pv 17.17);

• aquele que persevera com você mesmo na pobreza (Pv 18.24);

• aquele que é sábio (Pv 12.26; 27.9);

• aquele que cumpre a palavra dada (Pv 18.24; 27.10);

• aquele que provoca melhorias em seu caráter por meio de críticas sinceras (Pv 27.17; 24.26).

(Adaptado do material não publicado “Provérbios”, do Pr. David J. Merkh – SBPV)

Conclusăo

Lemos em Atos 4.13: “Ao verem a intrepidez de Pedro e João,… reconheceram que haviam estado com Jesus”.

Os discípulos se tornaram parecidos com Jesus porque passaram muito tempo com Ele, ouviram Seus ensinamentos e “andaram na corrida de três pernas” na mesma direção, e por isso seguiram Seu exemplo.

Nós também adquiriremos o caráter de Jesus quando andarmos na mesma direção que Ele anda, passarmos mais tempo em Sua companhia, ouvindo o que Ele tem a nos dizer por meio da Palavra, e falando com Ele por meio da oração. Será que as pessoas ao olharem para nós percebem que andamos na companhia de Jesus?

 

- Luis Alberto Díaz Argüello
>> Estudo publicado originalmente pela Editora Cristã Evangélica, na revista “Vivendo uma vida de qualidade”, da série Jovens

veja também