Deixe de lado a ansiedade. Descanse!

Deixe de lado a ansiedade. Descanse!

Atualizado: Quarta-feira, 26 Março de 2014 as 1:11

descansoQuem me acompanha aqui desde o primeiro post, sabe que gosto muito do livro de Salmos. Mas, se me perguntarem quais são meus versos preferidos, com muita dificuldade de escolha (pois amo as Sagradas Escrituras), apontarei os que foram ditos por Cristo, nos Evangelhos.
 
Bom, o assunto de hoje, então, é baseado num conselho de Cristo e é, também, para acalmar seu coração aflito. Assim como Deus me confortou (e conforta sempre!) com esta Palavra, creio que Ele levará conforto a você também.
 
Vamos lá!
 
Diante de novas oportunidades, escolhas e decisões, ou seja, diante de situações que envolvem nosso futuro, nossa alma fica atribulada e o coração confuso, não é mesmo? Nessas horas surgem medos, inseguranças e afins. Portanto, nada melhor que recorrer aos conselhos do Dono da Vida para saber o que fazer.
 
Uma das primeiras sensações que temos quando estamos para decidir algo é de medo. Medo de errar na decisão, de não ser a escolha certa, de atrapalhar a caminhada lá na frente, sobretudo, medo da tal decisão não estar de acordo com a vontade de Deus.
 
Em momentos assim, tudo o que queremos é ouvir claramente a voz de Deus, dos céus, dizendo: ‘Vai, filho(a), vou te abençoar nesta escolha x!’ ou: ‘Esta y é a decisão que você tem que tomar!’. Só assim teríamos a certeza de que estaríamos dando o passo certo, né? Mas, nem sempre é assim. Às vezes Deus nos aponta o caminho de formas tão simples que, por esperarmos algo ‘estrondoso’ demais, não percebemos.
 
Pode ser que na juventude isso seja muito mais constante. Várias dúvidas surgem em relação a emprego, curso, namoro, família, amizades, responsabilidades, o que fazer/não fazer, e outras. E ainda surgem aquelas dúvidas sobre roupa, beleza; sobre esperar ou não para namorar, e outras.
 
Existem, também, os momentos em que o medo e a insegurança nos cegam tanto que não enxergamos nada diante de nós. Nossos ouvidos ficam tão ‘entupidos’ que não temos sensibilidade para ouvir a voz do Espírito Santo. Tudo o que carregamos no coração é uma interrogação enorme que – inevitavelmente – ocupa o lugar da nossa fé. Nosso comportamento é semelhante ao da onda do mar. E isso torna tudo muito mais complicado.
 
Por que é tão difícil exercer nossa fé? Ou melhor, por que nos preocupamos tanto, a ponto de algumas situações tirararem a nossa paz, e até mesmo nosso sono?
 
Para mim, essa preocupação excessiva é a ansiedade. Rick Warren define esta como ‘a luz de advertência, que indica que Deus foi empurrado para o lado’; e eu acrescento que Ele foi empurrado para o lado, deixando de ser o centro, a prioridade.
 
Pronto! Aqui está o ponto central do que já conversamos até aqui: precisamos nos livrar do peso da ansiedade — e do medo — através da leveza que só a paz de Deus tem, ela que nos dá calma e sabedoria para discernir o que é bom (e vem dEle) e o que não é. Aprendi isso em Mateus 6:25-34.
 
Não se preocupem com suas próprias vidas… (Mateus 6:25)
 
Esse é o primeiro conselho de Jesus nesse trecho. Se nosso Mestre nos diz isso, por que nos preocuparemos? A certeza que Ele nos dá é que Ele cuida das nossas vidas. Então, vamos nos apegar a essa verdade.
 
O segundo conselho requer de nós tempo:
 
Observem as aves do céu… (Mateus 6:26)
 
Precisamos ter disponibilidade para reparar na simplicidade das aves. Estas ‘não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta…’
 
Então, temos motivos para confiar no cuidado de Deus ou não? É claro que temos. Se Ele cuida das aves, cuidará das nossas vidas também. Aprendamos com as aves a viver sem preocupações, sem medos, confiando nossas vidas na graça divina.
 
Quem já me conhece sabe que eu amo pássaros. Quando saio pelas ruas, procuro seguir esse conselho de Jesus e observá-los, é muito bom. Amo quando estão em bando, mas amo também quando vejo um cantando de um lado para o outro sozinho. Vivem livres das aflições da vida, cantando e voando. Aprendo muito com eles!
 
Em seguida, mais um conselho simples que Jesus nos dá:
 
Vejam como crescem os lírios do campo. (Mateus 6:28)
 
Ainda não tive o prazer de ver os lírios crescerem, mas creio que deve ser algo fascinante. Mulher, geralmente, gosta de flor. Gosto de olhar para um jardim florido, ou até mesmo para um Ipê colorido em meio às tantas outras árvores sem flores. Gosto mesmo! Ao observar as flores, colorindo as cidades, concluo que Deus é muito caprichoso.
 
Se Deus deixa a natureza tão linda assim, Ele não cuidará de nós? Sim, Ele cuida e cuidará.
 
No entanto, em meio a esses simples conselhos, Ele nos dá mais uma instrução:
 
Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal. (Mateus 6:33,34)
 
Quando Deus me levou a Mateus 6:25-34, Ele concedeu ao meu coração a paz que excede todo o entendimento. Entendi que existem coisas MUITO mais importantes, como buscar o Reino de Deus e a Sua justiça, e é a partir dessa busca que Ele nos direciona ao que de fato devemos fazer.
 
Talvez você esteja passando por fases de escolhas e decisões… Em relação a isso, meu conselho [ingênuo] é: acalme o seu coração em Deus para que você seja guiado(a) pelo Espírito Santo. Deixe Deus guiar você, apenas caminhe.
 
Não tenha medo do amanhã, confie no cuidado do Pai. Aprenda com as aves, aprenda com os lírios (com as flores). Peça a Deus sabedoria (Ele vai te conceder!) para que a sua vontade seja a vontade que Ele tem para sua vida. E deixe de lado a ansiedade: descanse! Pois Ele acrescentará aquilo que você necessita.
 
É importantíssimo ressaltar que isso não é uma barganha. Não descansamos em Deus visando o que Ele vai nos acrescentar. Tenhamos um coração adorador, que obedece à Palavra de Deus por amor a Ele. Portanto, descansemos em Deus simplesmente porque Ele nos aconselha a fazê-lo. Ele é soberano!
 
Com carinho,
 
 
- Tathi 

veja também